Vitrine da rua: confira tudo que rolou no Afro Fashion Day

(Foto: Reprodução/Facebook)
Marcas que desfilaram no Afro Fashion Day vendem produtos no Espaço Conceito Bazar
November 23, 2016

No Dia da Consciência Negra, desfile mostra criatividade de baianos e destaca moda urbana


  • Daniel Silveira, Midiã Noelle e Verena Paranhos
    redacao@redebahia.com.br

Uma passarela montada na Praça da Cruz Caída, no Centro Histórico de Salvador, foi o local onde se ouviu O Grito das Ruas, tema da segunda edição do Afro Fashion Day, desfile realizado pelo CORREIO no domingo passado, Dia da Consciência Negra, reunindo 46 marcas e 74 modelos e convidados.

“O evento chama atenção para um tema importante e ajuda a fixar essa data”, declara Roberto Gazzi, diretor executivo do periódico. Ele lembra que um dos principais legados de um evento nos moldes do Afro é a transformação das pessoas envolvidas. “Ele muda a vida dos criadores, de quem trabalha nele, dos modelos e também dos espectadores. É um movimento de presença do jornal, mostrando que ele está preocupado com o desenvolvimento das pessoas”, pontua.

O Afro Fashion Day colocou 74 modelos e  convidados para desfilar peças de 46 marcas, a maioria baiana (Foto: Erik Salles/Diferente Agência de Imagens)

A ideia é endossada por Linda Bezerra, editora-chefe da publicação. “O AFD traz o povo para dentro do jornal e mostra o que o soteropolitano faz sua produção”, opina.

A segunda edição consolida o AFD como vitrine das produções baianas, valorizando o trabalho local, além de ser expoente para os modelos. “A ideia é promover experiência através de outras linguagens, além da notícia. O projeto inclui música, dança, comportamento com ápice no desfile”, afirma Fábio Góis, gerente de Marketing e Mídias Digitais do CORREIO.

Em 2016, o evento ganhou força com a transmissão nas redes sociais, mostrando a aproximação do CORREIO com o público. “Os usuários comentaram os looks, o desfile. isso ampliou o debate que era feito sobre o evento,tanto no espaço físico quanto no digital”, explica Wladimir Pinheiro, editor do Correio24horas.

O Afro Fashion Day 2016 teve patrocínio do Shopping da Bahia, HapVida e Faculdade da Cidade, apoio do Senac e Eudora e apoio institucional da prefeitura de Salvador.

Leia matéria completa no BAZAR.