Agenda Bahia

Historiadora inspira competidores do Hackaton+Salvador: 'Chance de mostrar ao mundo'

Na palestra de abertura do evento, neste sábado (15), a professora e historiadora Lúcia Goes encantou participantes e convidados com a riqueza do patrimônio baiano

Alexandre Lyrio e Andreia Santana (redacao@correio24horas.com.br)
Atualizado em 16/07/2017 11:25:54

Ao fundo, o som de uma roda de capoeira. Ali pertinho, no entorno, algumas das mais antigas igrejas e conventos. Dentro do prédio, obras de arte, móveis e esculturas dos séculos XVIII e XIX. Assim, rodeados de história, no salão nobre da Faculdade de Medicina da Bahia, os 50 competidores do desafio criativo Hackathon+Salvador: Soluções de Impacto Social para o Centro Histórico, iniciaram neste sábado (15) uma maratona para sugerir ideias que solucionem os principais problemas daquela região.

Lúcia Góes provocou os participantes das mais diversas áreas no Hackathon+Salvador (Foto: Roberto Abreu/CORREIO)

Não bastasse o ambiente rico do Terreiro de Jesus, a palestra de abertura do evento arrebatou de vez os participantes e convidados para a causa de buscar maneiras criativas e inovadoras de dinamizar a região histórica da cidade. Lúcia Góes, professora de História, levou uma boa dose de inspiração aos 50 competidores da maratona hacker, primeiro evento do Fórum Agenda Bahia 2017.

Encantados com a fala da professora, muitos deles iriam acampar no prédio para um ‘virote do conhecimento’ que vai durar até o final da tarde deste domingo (16). Lúcia Góes provocou os participantes das mais diversas áreas - estudantes, jovens empreendedores, programadores, designers, líderes comunitários, gestores públicos, entre outros - a utilizar a tecnologia a favor da tradição.

“Trazer essa tecnologia para se apoderar do material cultural que temos é algo muito significativo. Esse é realmente um momento de mudança. Temos a chance de dar ao mundo inteiro acesso a isso”, disse Lúcia, chamando os hackers criativos à responsabilidade.

“Nós temos que entender que o Centro Histórico é uma pérola. Salvador é a primeira cidade da América e nós somos os herdeiros disso. Estamos entre os 50 destinos mais visitados no mundo. A responsabilidade de cuidar disso é nossa”, disse a historiadora. Frente a frente com jovens de bermuda, chinelo e All Stars, Lúcia Góes observou que ações inovadoras devem acessar os sentidos e a fé dos visitantes.

“Vocês têm que saber que aqui na frente acontecia o Tribunal do Santo Ofício. O Centro Histórico é um grande museu. Cada Igreja dessa tem seus símbolos e significados. É preciso acessar a nossa fé”, destacou a professora, que trouxe experiências e sugestões de uma visita à Praça de São Pedro, no Vaticano. Entre outras coisas, a historiadora sugeriu aos participantes a criação de rampas de acesso móveis, miniaturas táteis dos monumentos e igrejas, espaços infanto-juvenis nos casarões (com trocadores de fraldas) e pontos de divulgação de gastronomia identitária. 

“Só vivendo para sentir. Cadê as rampas móveis? Subo rapidinho e acesso a igreja, o museu, o restaurante, a confraria, a irmandade, porque aqui tem de tudo. Coloco a rampa e tiro a rampa sem modificar o patrimônio”, sugeriu.

Para fechar a apresentação, a historiadora exibiu um vídeo da divulgação de um quadro do pintor holandês Rembradt. O quadro é reproduzido com uma encenação viva no meio de um shopping center. “Isso é inovação. É divulgar a nossa história usando criatividade e tecnologia”.

Abertura do Agenda Bahia
A historiadora foi a primeira dos cinco especialistas que trataram dos temas envolvidos no desafio criativo: Cultura, Turismo, Mobilidade, Governança e Vida Empreendedora. Antes das palestras que contextualizaram os competidores, a diretora e acionista do Jornal CORREIO, Renata Correia, deu as boas-vindas aos participantes e lembrou que o evento de inovação marca o início da programação da oitava edição do Fórum Agenda Bahia.

“Estamos reunidos para pensar o futuro da nossa cidade e este ano, o Agenda Bahia tem como tema principal Tempos de Mudança. Com esse tema, queremos trazer assuntos que promovam reflexões, inspirações e engajem pessoas a serem agentes de uma transformação positiva para a sociedade. E nada mais propício do que começar o Agenda Bahia com uma maratona de gente que pensa e cria soluções inovadoras”, ressaltou a diretora.

Já Rodrigo Paolilo, diretor executivo da Rede+, grupo parceiro do CORREIO na realização da maratona de inovação, além de apresentar as regras da competição, enfatizou o caráter diferente do evento, inclusive em comparação a outros do mesmo estilo pelo mundo. Paolilo também lembrou a importância do talento humano, da criatividade e do empreendedorismo na transformação da sociedade.

O Hackathon+Salvador é um oferecimento do Fórum Agenda Bahia, com realização do CORREIO e da aceleradora de startups Rede+, o apoio institucional da Prefeitura Municipal de Salvador e os apoios da Rede Bahia, Faculdade de Medicina da UFBA, IHAC Lab-l, Sebrae, Loygus, Life Finanças Pessoais, SuperGeeks, Tours Bahia, Pizza Hut, Monterrey, Revita, Trio, do arquiteto Ed Vasco e do personal trainer Renato Figueiredo.

publicidade

Salvador

Trânsito em Salvador
-- ºC
-- ºC

    Tábua de Marés

  • Alta00h58
  • Baixa07h11
  • Alta13h28
  • Baixa19h41

Assine o Correio 71 3533-3030

Fale com a Redação 71 3535-0330
Classificados Acheaqui71 3535-3035
Publicidade
71 3203-1812
Rua Aristides Novis, 123, Federação.
CEP: 40210-630 - Salvador, Bahia, Brasil.