Brasil

Advogado negro é impedido de entrar em bar de Curitiba por 'parecer um segurança'

O advogado paranaense estava vestindo camisa preta e gravata da mesma cor. Bar pediu desculpas e demitiu funcionário

Da Redação (redacao@correio24horas.com.br)
Atualizado em 16/07/2017 13:03:21

Uma camisa social preta e uma gravata da mesma cor foram o pretexto usado por um funcionário de uma boate em Curitiba para barrar um advogado negro no local, na noite dessa quinta-feira (13).

Para o funcionário, com a roupa o frequentador da boate "parecia um segurança" e podia ser confundido no local, o James Bar. Juliano Trevisan, 27 anos, afirmou que ficou "bobo" e não teve reação. "Ele me olhou dos pés à cabeça e disse isso".

Trevisan saiu sem reclamar mas depois se deu conta do ocorrido. "É engraçado, porque no início você se culpa. Pensei: poxa, poderia mesmo ter trocado de roupa. Aí que veio a noção do absurdo". Ao chegar em casa, ele usou as redes sociais para postar uma carta ao bar.

O James Bar pediu desculpas e informou que o funcionário havia sido demitido. Em nota eles disseram que a atitude foi "arbitrária" e isso "não condiz com o que acreditamos".

Trevisan é do interior do Paraná e além de advogado trabalha como diretor de marketing de uma escola. Ele tem um canal no YouTube onde fala sobre preconceito e empoderamento negro. "Sempre que isso acontece, passa um filme na minha cabeça; e é isso que ninguém entende", comenta lembrando outros casos de discriminação. "Tem gente que vira pra mim e fala: foi só isso? Mas nunca é só isso". As informações são da Folha. 

publicidade

Salvador

Trânsito em Salvador
-- ºC
-- ºC

    Tábua de Marés

  • Alta00h58
  • Baixa07h11
  • Alta13h28
  • Baixa19h41

Assine o Correio 71 3533-3030

Fale com a Redação 71 3535-0330
Classificados Acheaqui71 3535-3035
Publicidade
71 3203-1812
Rua Aristides Novis, 123, Federação.
CEP: 40210-630 - Salvador, Bahia, Brasil.