Doutor Saúde

Previna-se das doenças características do outono

Com a chegada do outono, aumenta o número de casos de doenças respiratórias. Especialista do Hapvida explica como as mudanças de temperaturas agravam e favorecem o surgimento das diversas viroses

Atualizado em 23/03/2017 14:25:45

 

A partir de hoje, 20 de março, começa o outono no Brasil. A estação é o período de transição do verão para o inverno e caracteriza-se pela redução gradativa das temperaturas e diminuição da umidade do ar. Desta forma, com a chegada da época, aumenta o número de casos de doenças respiratórias infecciosas, inflamatórias e alérgicas, tais como gripes, rinites, sinusites, bronquite e asma, dentre outras. O ar mais frio, as mudanças bruscas de temperatura, e a convivência em ambientes fechados são os grandes responsáveis pelo aumento do número de casos destas doenças nessa época do ano.

De acordo com o alergologista e pneumologista do Hapvida Saúde, Jorge Benevides, esta época facilita a propagação de doenças. “As mudanças no tempo e nas temperaturas agravam e favorecem o surgimento das diversas viroses. Elas afetam o nosso organismo e a depender do nosso sistema imunológico, gripes e processos alérgicos são comuns”, explica. Crianças, idosos e pacientes de doenças crônicas são considerados grupo de risco e ficam mais vulneráveis a estas doenças, necessitando de cuidados maiores e atenção para o combate e prevenção.

Nesta mesma época, quem sofre de alergia pode piorar nessa época, com a irritação da mucosa nasal e a imunidade do organismo que tende a baixar. As alergias acontecem quando o organismo reage a alguma substância estranha. No caso das alergias respiratórias, mofo, poeira, maior permanência em lugares fechados e uso de agasalhos guardados há bastante tempo, podem desencadear crises alérgicas, com sintomas como tosse, coriza, coceira nos olhos, na garganta e na pele. “É importante que se descubra a origem da alergia, que deve ser identificada junto ao especialista médico e, assim, indicar o melhor tratamento, que pode ser feito com remédios antialérgicos ou vacinas”, afirma Benevides.

Confusão entre rinite e sinusite - Facilmente confundidas, a rinite e a sinusite, comuns neste período, necessitam de cuidados específicos. A rinite é inflamação das mucosas nasais decorrente de alergia. A doença apresenta sintomas como nariz escorrendo, coceira nos olhos, no nariz e na boca, espirros e, em alguns casos, um pouco de febre. “O tratamento inclui antialérgicos e descongestionantes e é preciso evitar ambientes fechados, poeira, mofo ou qualquer coisa que seja a fonte da alergia”, esclarece o especialista. A sinusite é uma inflamação da parte interna dos seios da face e apresenta sintomas como nariz congestionado, dor de cabeça, febre e tontura. “A sinusite pode ser provocada por reações alérgicas, viroses, mas é sempre um processo infeccioso. O tratamento necessita de antibióticos ou alguns descongestionantes”, explica Benevides.

Doenças respiratórias - Também facilmente confundidas, a bronquite e a asma também são doenças com alta incidência no outono. Apesar de ambas acometerem as vias respiratórias e tenham sintomas parecidos, as duas possuem tratamentos distintos e precisam de atenção no diagnóstico. A bronquite é uma reação inflamatória dos brônquios que impede o ar de chegar aos pulmões. “A bronquite apresenta sintomas como tosse seca, bastante secreção e mal-estar geral. O tratamento da bronquite requer o uso de antibióticos, as vezes anti-inflamatórios e medicações que possam diminuir a secreção”, afirma Benevides. O médico explica que a asma, também chamada de bronquite asmática, é uma doença que congestiona os brônquios, que leva a um espasmo da via respiratória, impedindo que o ar chegue até os pulmões, determinando a falta de ar. “Por isso os principais sintomas da asma são a falta de ar e um chiado na respiração”, alerta. “Não podemos afirmar que a asma tem cura, entretanto fazendo o controle do meio ambiente e com o uso de medicações, o portador desta doença pode ter uma vida saudável”, esclarece o especialista.

Gripes e resfriados – Embora possuam características muito semelhantes, é possível diferenciar se o indivíduo está com resfriados ou gripe. Bastante contagiosa, a gripe ataca as vias respiratórias (nariz, garganta e pulmões), é causada pelo vírus Influenza e apresenta sintomas como febre, dores musculares e de cabeça. O tratamento inclui repouso, boa alimentação e medicação para aliviar os sintomas, como analgésicos, antitérmicos, descongestionantes. A melhor prevenção contra a doença é a imunização anual, sobretudo em casos das pessoas idosas ou debilitadas por doenças crônicas. Já o resfriado é uma infecção das vias aéreas superiores (nariz e garganta) e apresenta sintomas como coriza, espirros e febre baixa. “Se não houver complicação, resfriados tendem a passar sozinhos”, explica o especialista. Gripes e resfriados, quando não tratadas, podem evoluir para pneumonia, infecção causada por vírus ou bactérias que atinge os pulmões, com sintomas como tosse com escarro, dor no tórax, febre alta. O tratamento pode incluir desde antibióticos até a hospitalização.

publicidade
Tags:

Salvador

Trânsito em Salvador
-- ºC
-- ºC

    Tábua de Marés

  • Baixa01h13
  • Alta07h45
  • Baixa13h58
  • Alta20h24

Assine o Correio 71 3533-3030

Fale com a Redação 71 3535-0330
Classificados Acheaqui71 3535-3035
Publicidade
71 3203-1812
Rua Aristides Novis, 123, Federação.
CEP: 40210-630 - Salvador, Bahia, Brasil.