Autos

Combate das Marcas 6 começa amanhã no Centro de Convenções

Última chance de comprar carro antes do IPI subir e do 13º acabar

Priscila Chammas (priscila.chammas@redebahia.com.br)
Atualizado em 06/12/2013 20:25:47

Os gerentes de concessionárias têm dois bons motivos para acreditar que o 6º Combate das Marcas irá superar a edição anterior. “Em dezembro tem o 13º e é o último mês com o IPI reduzido”, lembra Raimundo Valeriano, diretor regional da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), entidade responsável pelo evento. 

O feirão acontece amanhã, das 9h às 20h, e domingo, das 9h às 18h, no Pavilhão A do Centro de Convenções. O grande diferencial, lembra Valeriano, é colocar os concorrentes lado a lado, num mesmo espaço, para facilitar a vida do consumidor.

E a briga promete ser boa para quem quiser comprar o HB20, por exemplo. Isso porque, nessa edição, irão participar duas concessionárias da marca que ficaram de fora no ano passado: a Caoa e a Fazza. Elas vão concorrer com a Pateo, que já fazia parte da feira. As três vendem apenas o HB20. Só a Caoa tem 158 veículos do modelo em estoque.

“É um evento importante, então a gente tem que estar presente”, explicou o gerente Alberto Cavalcante sobre o motivo da loja ter resolvido entrar nesse combate. Ele diz não ter medo da concorrência das outras duas concessionárias Hyunday: “Vamos ter uma coisa diferenciada, mas não posso contar ainda”, faz mistério. O HB20 tem preço inicial de R$ 33.295 na Caoa, com motor 1.0, ar-condicionado, air bag e direção elétrica.

A versão mais top, que inclui vidro, trava, som, rodas de liga leve e sensor de ré, sai por R$ 50.095.

 

 

Recorde
A Chevrolet não tem três concessionárias exclusivas do mesmo carro no Combate das Marcas, mas é a marca que terá mais estandes. São quatro: Frutos Dias, Retirauto, Grande Bahia e Codisman. A briga também promete, mas os combatentes se dizem preparados. Sobre o campeão de vendas Classic, a gerente da Retirauto, Renata Gonzalez, diz que tem mais de cem em estoque, mas que pretende “voltar sem nenhum”.

“No último feirão, não tinha 13º e o IPI não ia voltar e, mesmo assim, vendi 68 carros”, compara. “Ela não faz tanto mistério sobre suas ofertas”. O Classic está com um preço muito bom  e consigo juros zero para ele”, diz. Além do Classic, ela cita como bons negócios o Celta 1.0 completo - R$ 27.990 - e o Ônix, com bônus de R$ 2,5 mil. O financiamento pode ser feito em até 60 meses sem entrada.

A outra combatente da Chevrolet, Regina Pereira, gerente da Grande Bahia, não se intimida. “Só vou contar essa: Classic de R$ 29.840 por R$ 26.990”, revela.  A concessionária, conta, participou de todas as edições do Combate das Marcas. Na edição do ano passado, as duas lojas da Grande Bahia venderam 120 carros. “Nesse, a expectativa é de 150”, acredita. “Antes começava na sexta-feira, mas não era vantagem porque só enche mesmo no final de semana. Desgastava a equipe à toa”, analisa.

Outras marcas, como Fiat e Volkswagen, estão com três concessionárias cada. Ao todo, são 23 concessionárias de 11 marcas: Ford, Jac, Citroen, Toyota, Renault, Nissan e Peugeot, além das já citadas. “A estimativa é de vender 1,5 mil carros nos dois dias”, conta um dos organizadores, Leonardo Sahade.

Segundo ele, em todas as edições, já foram vendidas cerca de 7 mil unidades, movimentando o montante de R$ 280 milhões. Nessas cinco edições, 80 mil pessoas foram atraídas para o Centro de Convenções. Hoje será assinado um documento que formaliza o apoio da Rede Bahia ao evento. A empresa é parceira desde a primeira edição. 

Aumento do IPI pode encarecer preço do carro popular em 5,6%
Se o IPI realmente subir em janeiro, o preço do carro popular pode sofrer um impacto de até 5,6%. O cálculo é do presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Luiz Moan. O percentual se concretizará se os atuais 2% voltarem à alíquota original, de 7%.

 

A briga para vender o HB20 promete ser boa: três estandes só dele

 

Para quanto o imposto vai subir, ainda não se sabe, mas o setor está certo que em 2% não continua. “Tivemos uma reunião com o ministro (da Fazenda, Guido Mantega), e ele garantiu que o IPI vai subir em janeiro”, afirmou Moan. O presidente da entidade disse que tem “a palavra do ministro de que teremos o aumento do IPI”, apesar de não saber precisar valores. “Ele não disse para quanto ia a alíquota, mas nós pedimos que fosse a menor possível. A nossa preferência era que não tivesse aumento nenhum”, completou. O Imposto sobre Produtos Industrializados foi reduzido a zero em maio de 2012 e recomposto parcialmente em janeiro deste ano. 

Segundo o presidente da Anfavea, cada percentual de aumento no imposto representa um aumento de 1,1% no preço do carro popular. Dados da Anfavea apontam que a medida incrementou as vendas de veículos em 1,35 milhão de unidades até o último dia 30 de novembro.

Tags:
{{ commentsTitle }}
Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Ao comentar o autor da mensagem esta aceitando os Termos e Condições de Uso.
{{comment.username}} {{comment.creation_tstamp*1000 | date:'dd/MM/yyyy - HH:mm'}}
{{comment.comment}}
  • {{comment.dislike_count | number}}
Comentário aguardando moderação
Relacionadas

Salvador

Trânsito em Salvador
-- ºC
-- ºC

    Tábua de Marés

  • Baixa04h53
  • Alta11h23
  • Baixa17h32
  • Alta23h36

Assine o Correio 71 3533-3030

Fale com a Redação 71 3535-0330
Classificados Acheaqui71 3535-3035
Publicidade
71 3203-1812
Rua Aristides Novis, 123, Federação.
CEP: 40310-630 - Salvador, Bahia, Brasil.