Salvador

Jogo do bicho: máquina fabricada na capital baiana facilita adulteração dos resultados

Esquema funciona da seguinte forma: apostador faz o jogo, que é enviado a uma central e depois o resultado é divulgado

Atualizado em 17/12/2011 08:33:49

Ítalo Oliveira
italo.oliveira@redebahia.com.br


“Antigamente as pessoas ganhavam mais, a gente tinha muito mais prêmios e ganhadores”. A declaração é da dona de uma banca de apostas do jogo do bicho de Salvador, que já trabalha há mais de 20 anos no ramo. Ela conta que, com a chegada do “bicho eletrônico”, como ficaram conhecidas as máquinas de fazer apostas, diminuíram muito as chances dos ganhadores, porque facilitou a adulteração dos resultados.

Essas máquinas são fabricadas pela empresa Projeta Tecnologia & Projetos, investigada pela Polícia Civil e Ministério Público do Rio de Janeiro, que deflagraram anteontem a operação Dedo de Deus. No total, 44 pessoas envolvidas com o jogo do bicho no Rio, Bahia, Pernambuco e Maranhão foram presas na operação.


Máquinas criadas pela Projeta permitem a colocação de créditos em celulares, o que faz com que as bancas de bicho fiquem cheias de adesivos

A Projeta Tecnologia & Projetos readapta máquinas de cartões de crédito e débito para serem utilizadas como máquinas de apostas eletrônicas. Durante as investigações, policiais civis monitoraram a instalação das máquinas eletrônicas e concluíram que elas eram usadas para alterar o resultado das apostas.

“É claro que antes também tinha como adulterar os resultados, colocando bolinhas mais pesadas no globo do sorteio, mas era mais difícil. Hoje, eles veem as apostas e manipulam pra que não acabe quebrando a banca”, completou a dona da banca.

Esquema   
A Projeta fazia o trabalho completo para as bancas da Bahia e de outros estados. Além de fornecer a máquina readaptada, com software, sistema operacional, chips e rede de intranet, ficava ainda responsável pela assistência técnica dos equipamentos. Cada máquina custava R$ 1.200, segundo a Polícia Civil do Rio. “Todos os equipamentos eram projetados, montados e produzidos na sede da empresa em Salvador, na  Vasco da Gama”, explicou o delegado Cleandro Pimenta, diretor do Departamento de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP).

O esquema funciona da seguinte forma: apostador faz o jogo, que é enviado a uma central e depois o resultado é divulgado. A Projeta fazia o trabalho completo para as bancas da Bahia e de outros estados.
As três pessoas identificadas como sócias-proprietárias da Projeta continuam foragidas da Justiça. Os mandados de prisão para Carlos Eugênio Dias Carreiro, José Fernando de Carvalho Jr. e Maria Tereza Carvalho Luz, foram expedidos pela Justiça do Rio.

Foragidos
No Rio de Janeiro, figuras conhecidas do Carnaval e do jogo do bicho também estão sendo procuradas pela polícia. Aniz Abrahão David, o Anísio, presidente de honra da escola de samba Beija-Flor, e Luiz Pacheco Drummond, o Luizinho Drummond, presidente da Imperatriz Leopoldinense, não foram encontrados pela polícia.

O carro de Luizinho foi encontrado ontem pela polícia do Rio no estacionamento do Aeroporto Santos Dumont, o que indica que ele pode ter fugido do estado. Havia informações de que Anísio estaria no Uruguai ou Argentina, embora o advogado dele, Ubiratan Guedes, tenha garantido que ele se apresentará à polícia.

A casa de Anísio, em Copacabana , foi avaliada em  R$ 75 milhões por imobiliárias. A operação contou com 30 policiais da DCCP e da Delegacia de Crimes Econômicos e contra a Administração Pública (Dececap). Em Salvador, a polícia prendeu Eraldo Leal Ribeiro, representante de vendas da empresa mineira VP Impressos, que fornecia produtos aos bicheiros cariocas.

Bancas de apostas por toda cidade
Em uma simples volta pelas ruas de Salvador é possível observar diversos pontos onde o jogo do bicho pode ser feito. A maioria não tem, à primeira vista, identificação. Muitos equipamentos produzidos pela Projeta permitem a colocação de créditos em celulares, o que faz com que as bancas fiquem cheias de adesivos de operadores de telefonia celular. A Cellcred, empresa responsável por esse tipo de operação, é cliente da Projeta.

“Eu jogo sempre, quase todo dia. Chego a gastar de R$ 30 a R$ 40 por mês só com o jogo do bicho. Há um tempo atrás, eu até ganhava alguma coisa, mas hoje está mais difícil. Devem ser essas máquinas aí”, arrisca um apostador do Rio Vermelho que não quis ser identificado. Antes da adoção dos equipamentos eletrônicos, o jogo era feito no papel.

O apostador levava um canhoto da aposta, feita através de papel carbono, e o dono da banca ficava com o original. No jogo do bicho o valor do prêmio está diretamente ligado ao valor da aposta. Aqui na Bahia, os sorteios dos jogos acontecem em 4 horários diferentes: 12h, 15h, 19h e 21h. Este último horário foi adicionado após a mudança para as máquinas do “bicho eletrônico”.

O jogo do bicho surgiu no Brasil em 1893, no Rio de Janeiro, quando o zoológico da cidade decidiu criar um jogo onde o apostador escolhia um animal, que era representado por um número.

{{ commentsTitle }}
Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Ao comentar o autor da mensagem esta aceitando os Termos e Condições de Uso.
{{comment.username}} {{comment.creation_tstamp*1000 | date:'dd/MM/yyyy - HH:mm'}}
{{comment.comment}}
  • {{comment.dislike_count | number}}
Comentário aguardando moderação
Relacionadas

Salvador

Trânsito em Salvador
-- ºC
-- ºC

    Tábua de Marés

  • Baixa01h15
  • Alta07h45
  • Baixa13h47
  • Alta20h13

Assine o Correio 71 3533-3030

Fale com a Redação 71 3535-0330
Classificados Acheaqui71 3535-3035
Publicidade
71 3203-1812
Rua Aristides Novis, 123, Federação.
CEP: 40310-630 - Salvador, Bahia, Brasil.