Apenas 10 hotéis conseguiram no Brasil o selo de sustentabilidade

agenda bahia
15.12.2014, 07:18:00
Atualizado: 10.09.2017, 21:45:42

Apenas 10 hotéis conseguiram no Brasil o selo de sustentabilidade

Apesar de ter sido criada em 2007, norma da ABNT ainda não ganhou maior adesão do setor. Quem segue a nova cartilha comemora retorno financeiro, atração de clientes e a preservação do meio ambiente
O Hotel Canto das Águas, em Lençóis, foi o primeiro a ser certificado pela norma da ABNT NBR 15401 para meios de hospedagem (Foto: Divulgação)

O turismo é uma atividade econômica que tem como matéria-prima os patrimônios natural e cultural. Dessa forma, é imprescindível para o desenvolvimento do setor uma preocupação com a sustentabilidade. Apesar disso, no Brasil ainda não há uma legislação que regule o turismo sustentável. Uma das poucas regras diz respeito aos hotéis: a Associação Brasileira de Normas Técnicas criou, em 2006, a ABNT NBR 15401 para meios de hospedagem.

O sistema exige uma gestão sustentável dos empreendimentos para que consigam manter um desenvolvimento ecológico, econômico e social. Aqueles que utilizam as regras da ABNT recebem um certificado que atesta a postura sustentável da hospedaria.

A norma é fruto do Programa de Certificação de Turismo Sustentável (PCTS), realizado pelo Ministério do Turismo, em parceria com o Instituto de Hospitalidade, de 2002 a 2007. O projeto começou a implementar novas práticas em hotéis brasileiros e previa alcançar 400 empreendimentos no país. Mas até agora, sete anos depois, apenas 10 empreendimentos brasileiros são certificados.

“A norma da ABNT é resultado do PCTS, que começou a levar as práticas para os hotéis e hoje quase todos os hotéis que obtiveram o certificado da ABNT já participavam do programa”, revela Alexandre Garrido, coordenador da Comissão de Estudo de Gestão da Sustentabilidade em Meios de Hospedagem da ABNT.

O primeiro a conquistar a certificação foi o Hotel Pousada Canto das Águas, em Lençóis, a 414 km de Salvador. O empreendimento, fundado em 1986, já tinha uma postura ecológica. “O hotel já foi construído pensando nisso. Foi projetado para aproveitar a iluminação natural, houve muito cuidado para que ele não afetasse o rio que passa ao lado, tudo isso sem a intenção de conseguir nenhum certificado”, explica Ramiro Barbosa, responsável pelo sistema de gestão do hotel.  Ramiro foi um dos palestrantes do seminário Turismo Sustentável, do Fórum Agenda Bahia, realizado esse mês.

Mas foi preciso fazer novas adaptações que adequassem o ambiente e a estrutura da hospedagem aos requisitos exigidos pela Norma. “Mesmo o hotel já tendo sido construído considerando os aspectos naturais, ocorreram algumas mudanças significativas, como o sistema de ar-condicionado, que foi substituído por outro de menor consumo, a iluminação também foi trocado e instalados sensores de presença para economia de energia”, afirma Ramiro.

Além do Canto das Águas, os outros hoteis certificados são: Hotel Lençóis, também em Lençóis (BA); Hotel Ville La Plage, em Búzios (RJ); Mabu Resort, em Foz do Iguaçu (PR); Spa Don Ramon, Hotel Pousada Encantos da Terra e Pousada Blumenberg, em Canela (RS); Summerville Beach Resort e Mar Hotel, em Recife (PE).



“A norma é a maneira de gerenciar o negócio com foco na sustentabilidade. Um hotel precisa ter uma declaração das premissas e interesses com relação a sustentabilidade nas suas três dimensões: seja ambientalmente responsável, socialmente justo e economicamente viável”, descreve Alexandre Garrido.

Entre as práticas, estão a eficiência energética; seleção e uso de insumos; aproveitamento da vegetação nativa; atenção à saúde e segurança dos clientes e dos trabalhadores; estimular atividades complementares para os trabalhadores; se engajar em iniciativas voluntárias para contribuir com o desenvolvimento das comunidades locais; promover a divulgação da cultura local; criar políticas de formação de preços e estratégias de promoção.

A diretora do Hotel Ville La Plage, Beatriz Muniz, destaca que o foco da norma é na gestão do negócio e que isso é importante para que pequenas empresas possam se organizar e ter os seus setores interligados. “Graças a esta organização, no ano de 2010, o Ville La Plage ganhou o prêmio MPE Brasil, etapa estado do Rio de Janeiro, no setor turístico”, conta Beatriz.

Os prêmios são um reconhecimento de boas práticas no setor. No caso do Spa Don Ramon, o empreendimento controlou e diminui o centro de custos e aumentou a produtividade. “A importância da norma é o resultado obtido, pois neste sistema de gestão desenvolvido trabalhamos com a premissa de melhoria contínua, em todos os níveisda empresa”, pondera o gerente do hotel, Vicente Atz.

E os clientes percebem isso. Para Mario Dias, gerente geral do Mabu Resort, os clientes
são prioridade. “Temos um retorno real de imagem e econômico-financeiro. E os clientes priorizam isso, principalmente os clientes corporativos e os organizadores de evento”, afirma.

O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH), Enrico Fermi, concorda. Segundo ele, os últimos acontecimentos fizeram com que os hóspedes pensassem mais no tipo de serviço que estão consumindo. “Com esses apagões, falta de água, eles estão sentindo na pele a importância da sustentabilidade e se preocupando em escolher hotéis que oferecem isso como um diferencial”, diz.



Cinco passos para os hotéis se certificarem
1 Conhecer a norma NBR 15401
Acessar e adquirir a norma, através do site www.abnt.org.br. Para micro e pequenas empresas, após um breve cadastro, a norma pode ser visualizada e comprada com desconto no endereço portalmpe.abnt.org.br.

2 Realizar diagnóstico
Comparar as práticas sustentáveis adotadas e a gestão do negócio com a norma NBR 15401. Isto pode ser feito avaliando o cumprimento de cada requisito da norma.

3 Implementar a Gestão da Sustentabilidade no negócio
Adotar as boas práticas de sustentabilidade necessárias, conforme identificado no diagnóstico e investir na gestão. Isto pode ser feito por conta própria ou com o apoio de uma empresa de consultoria especializada. Além disto há um Guia da ABNT-SEBRAE de orientação para a implementação da norma, que pode ser baixado no site portalmpe.abnt.org.br/guias.

4 Buscar a Certificação
Quando julgar que a gestão de sustentabilidade foi implementada e está gerando resultados para o negócio, a hospedaria pode solicitar a certificação na Associação de Normas Técnicas. Atualmente, existem três organizações de certificação, avaliados pelo Inmetro: ABNT, Instituto Falcão Bauer da Qualidade e Fundação Carlos Alberto Vanzolini. O processo de certificação envolve a análise da documentação do sistema de gestão e a realização de auditoria nas instalações do meio de hospedagem. A equipe de auditoria irá avaliar se todos os requisitos da NBR 15401 são atendidos e, caso isto seja confirmado, a certificação é concedida por um período de três anos, onde anualmente são realizadas auditorias de manutenção. Caso o hotel não esteja cumprindo todos os requisitos será acordado um prazo para que isso seja realizado. Após os três anos de validade do certificado o processo se reinicia.

5 Divulgação
A partir da certificação o meio de hospedagem deve divulgar que é um negócio sustentável. Hoje, além dos inúmeros benefícios diretos para a gestão do negócio, ser reconhecido como sustentável representa um diferencial competitivo.