Aplicativos auxiliam consumidor a fazer escolhas mais conscientes

sustentabilidade
07.10.2017, 07:00:00
((Foto: Rafael Needmeyer / Fotos Públicas))

Aplicativos auxiliam consumidor a fazer escolhas mais conscientes

Ferramentas informam histórico das empresas e fornecem dicas de práticas sustentáveis; veja lista de apps selecionados pelo CORREIO

Sabia que o ato de consumir algum produto ou serviço também pode representar uma  ação de cidadania? Em meio à Era da Informação, avanços da tecnologia e boom da internet, organizações e estudantes desenvolvem aplicativos para smartphones com o objetivo de ajudar o cidadão na hora da compra.
Há aplicativos que informam, por exemplo, se a empresa tem histórico de trabalho análogo à escravidão, se possui certificação de sustentabilidade e pratica ações de responsabilidade social.

O recém lançado “Olho Cidadão” (disponível nos sistemas IOS e Android) oferece a possibilidade de poder checar, antes de comprar qualquer produto no supermercado, se a organização que o produziu é idônea, não está envolvida em casos de corrupção, fraude  ou se atua em respeito ao meio ambiente.
Funciona assim: a checagem se inicia com um scanner no celular do consumidor. No supermercado, com o produto em mãos, o cliente ‘escaneia’ o código de barras e descobre quem é a empresa por trás daquela marca por meio das suas principais citações no Google, sabendo se o produto foi fabricado por uma instituição que merece ou não a confiança do comprador.

“O aplicativo vem para ajudar o consumidor a identificar, de forma fácil e rápida, quem é o fabricante de cada produto, pesquisando simultaneamente o envolvimento dessas empresas com posturas negativas e positivas no mercado, como corrupção, sustentabilidade, reclamações, etc. É uma forma de o cidadão mostrar às empresas que sua compra passou a ser norteada também por esses aspectos”, destaca Celina Almeida, diretora do Instituto Totum, que desenvolveu o Olho Cidadão, que possui mais de 500 usuários ativos atualmente,

O aplicativo Moda Livre, por sua vez, informa as medidas que as principais marcas varejistas de roupas e empresas já flagradas pelo Ministério do Trabalho e Emprego vêm tomando para evitar que as peças comercializadas em suas lojas sejam produzidas por mão de obra escrava.


Pontuação

Todas as companhias foram convidadas a responder um questionário e, com base nas respostas, receberam uma pontuação que as classifica em três categorias de cores – verde, amarelo e vermelho –, de acordo com sua conduta. Aquelas que não responderam foram automaticamente incluídas na categoria vermelha. A ferramenta não recomenda que o consumidor compre ou deixe de comprar roupas de determinada marca. Apenas fornece as informações.

Outra iniciativa que merece destaque é o aplicativo “Sustentabilizando”, desenvolvido por jovens aprendizes do Centro Salesiano do Adolescente Trabalhador (Cesam), de Minas Gerais. Os usuários da ferramenta recebem informações sobre todos os tipos de materiais recicláveis e curiosidades.

Atividades costumeiras como tomar banho, lavar roupa, escovar os dentes e utilizar as torneiras de casa podem ter seu consumo e gasto monitorados em tempo real pelo app. Ainda é possível controlar o consumo de energia elétrica informando a potência do equipamento. “O usuário consegue saber qual foi o consumo total de um chuveiro elétrico ligado durante certo tempo”, explica Jeiel Santos, um dos aprendizes responsáveis pela inovação, vencedora neste ano do prêmio Bom Exemplo - Globo Minas - na categoria Cidadania.

“O consumidor tem um grande poder em mãos, embora nem sempre tenha consciência disso. Por meio de suas escolhas cotidianas de consumo, ele pode contribuir para gerar os melhores impactos no meio ambiente, na economia, na sociedade e no seu próprio bem-estar”, destaca Helio Mattar, diretor presidente do Instituto Akatu, organização da sociedade civil com foco no consumo consciente.

O especialista defende a necessidade de informar que o consumo tem impactos, e que as consequências vão chegar ao meio ambiente, à sociedade e à economia e, em decorrência disso, acabarão atingindo a própria pessoa que consumir. “Se uma pessoa comprou uma carne sem questionar a origem, se esse produto é proveniente de um gado criado em área devastada, por exemplo, podemos dizer que ela contribuiu – quase que diretamente – para o desmatamento”, exemplifica.

O CORREIO Sustentabilidade listou 8 aplicativos com foco no consumo consciente. Confira a lista:



1) Olho Cidadão: O App utiliza um scanner no celular do consumidor. No supermercado, com o produto em mãos, basta ‘escaneiar’ o código de barras para descobrir quem é a empresa por trás daquela marca, através das suas principais citações no Google, sabendo se o produto foi fabricado por uma empresa que merece ou não sua confiança. Disponível para Android e IOS.



2) Moda Livre: Informa as medidas que as principais marcas varejistas de roupas e empresas já flagradas pelo Ministério do Trabalho e Emprego adotam para evitar que as peças vendidas em suas lojas sejam produzidas por mão de obra escrava. Disponível para Android e IOS.



3) Sustentabilizando: Os usuários do aplicativo recebem informações sobre todos os tipos de materiais recicláveis e curiosidades. Atividades costumeiras como tomar banho, lavar roupa, escovar os dentes e utilizar as torneiras de casa podem ter seu consumo e gasto monitorados em tempo real pelo aplicativo. Ainda é possível monitorar o consumo de energia elétrica informando a potência do equipamento. Disponível para Android.



4) Mée: Uma foto do pretendente, uma breve descrição sobre seus atributos e duas opções de botões: o “X” se você não gostou ou o “Coração” caso tenha gostado e queira começar uma conversa… Sim, é de um aplicativo que estamos falando, mas você se enganou ao pensar que pudesse ser o Tinder. O funcionamento é praticamente idêntico, mas no Mée o foco são produtos. O app te ajuda a adquirir coisas novas sem usar dinheiro e ainda a desacumular objetos sem utilização na sua casa. Como? Trocando! Disponível para Android e IOS.



5) Meu Bolso em Dia: A Febrabran desenvolveu um combo de quatro aplicativos para o consumo consciente, com a ajuda do portal Meu Bolso Em Dia. Os Apps Nosso Transporte, Nossa Energia, Nossa Água e Nossa Alimentação buscam combater o desperdício, promover a redução de custos e o consumo consciente. Disponível para Android e IOS.



6) Cruelty-Free: Será que o seu cosmético preferido foi testado em animais antes de chegar em suas mãos? O aplicativo desenvolvido pela CCIC (Coalition for Consumer Information on Cosmetics) possibilita que você saiba da procedência do produto em sua fase de testes, através de imagens de código de barras, listas, redirecionamento para informações oficiais de empresas, tudo em ordem alfabética ou por categoria de produto. Disponível para IOS.



7) BRNG.IT: O Brng.it lembra o consumidor de levar seus próprios itens reutilizáveis, a fim de evitar o uso de descartáveis e o desperdício. O aplicativo também faz a conexão com outros usuários para que troquem motivações e dicas, além de oferecer recompensas virtuais e reais conforme o seu esforço na causa. Você programa seu cotidiano no app e ele te sugere levar sua caneca para o trabalho, a ecobag na hora de fazer compras e a garrafa de água para a academia.



8) BoBags: O usuário navega pelo serviço, escolhe uma bolsa que deseja alugar e o período que pretende ficar com ela (quatro, oito ou 30 dias). O app então envia o produto para o endereço notificado em até três dias — o tempo de aluguel começa a contar a partir do momento em que o acessório é entregue. É possível também agendar um aluguel para uma data futura, renová-lo em caso de apego, comprar e vender peças usadas do catálogo.