BaianaSystem arrasta multidão em show na Praça Castro Alves

carnaval
07.02.2016, 23:06:00
Atualizado: 08.02.2016, 12:36:44

BaianaSystem arrasta multidão em show na Praça Castro Alves

Banda recebeu a cantora Margareth Menezes e o compositor de hip hop BNegão no pôr do sol

Quem foi hoje (7) para a Praça Castro Alves, por volta das 17h, pôde vivenciar um momento único - muito diferente do 'trá-trá-trá' (trecho da música Paredão Metralhadora, que tem grande potencial para ser a Música do Carnaval) característico dos circuitos tradicionais da folia. É que a banda BaianaSystem, uma das sensações do Carnaval de Salvador, arrastou milhares de pessoas – entre jovens, adolescentes, crianças e até idosos - da Praça Castro Alves até a Casa D’Itália, no Campo Grande.

VEJA TUDO O QUE ESTÁ ROLANDO NO CARNAVAL 

BAIXE O FAROL: O APLICATIVO QUE VAI TE GUIAR NO CARNAVAL

BaianaSystem levou multidão à Praça Castro Alves 
(Fotos: Naiana Ribeiro/CORREIO)

O pôr do sol embalou a passagem da banda, que se inspira no sistema de som jamaicano e tem forte influência eletrônica. Os graves potentes e o groove característico da BaianaSystem se juntam também à guitarra baiana. Formada por Robertinho Barreto (guitarra), Russo Passapusso (vocal), SecoBass (baixo), JapaSystem e Ícaro Sá (percussão) e DJ João Meirelles, a banda baiana se apresentou pela terceira vez no Carnaval – já havia tocado na Avenida, na sexta, e em Cajazeiras (no Carnaval nos Bairros), ontem.

A bordo do Navio Pirata, seu minitrio estilizado, a BaianaSystem voltou ao Centro da cidade neste domingo para animar o pôr do sol da pipoca. De cima do Navio, os artistas fizeram um show inédito e com convidados especiais - a cantora Margareth Menezes e o cantor e compositor de hip hop BNegão. “Seguimos agradecendo sempre a oportunidade de, através da música, fazer o bem sem olhar a quem”, disse o cantor Russo Passapusso.

O cantoR Russo Passapusso no comando do trio Navio Pirata

O público vibrou e cantou todos os sucessos da banda, como Terapia, Ubarana Amaralina, Playsom e Descompromindo. “Gosto deles desde o início, quando tocavam de graça no Pelô. O som dos caras é muito bom”, afirma a publicitária Fernanda Conceição, de 25 anos. Já o folião Ubirajá Barroso, 46, não parava de pular. Ele estava acompanhado da filha Isabela, 11, e da esposa Vivian, 44. “Essa guitarra baiana é a cara da Bahia e é maravilhosa. Já conhecíamos a Baiana, tínhamos acompanhado eles no ano passado, e achamos o trabalho deles diferente de tudo”, conta.

Trio do Baianasystem encontrou com o Coruja, puxado por Ivete Sangalo

E se Fernanda já tinha marcado o show na sua agenda há algum tempo, muita gente conheceu a BaianaSystem ali mesmo, no meio da folia. Foi o caso do gráfico Gerônimo Araújo, 56, que resolveu acompanhar o trio desde a Praça Castro Alves. “Achei legal. É uma música bem diferente e o cortejo é mais tranquilo, mas tudo muito animado”, ressalta. A estudante Mônica Conceição, 20, levou a filha para pular Carnaval de odalisca, no Pelô, e foi parar atrás do Navio Pirata da banda. “Não conhecíamos antes, mas estamos curtindo. Eles misturam todos os ritmos e cantam com o coração”.   

A estudante Mônica Conceição (esquerda) levou a filha para o Pelourinho e foi para na pipoca do Baiana

A médica Mariana Golveia, 58, também nunca tinha ouvido falar na banda. “É uma música que contagia, embala. Tem conteúdo, achei genial. É para todos os gostos, alcança todos os ritmos e classes sociais”, diz ela, ressaltando que o Carnaval está com outra cara - menos axé e mais guitarra baiana misturada com rap, rock, música eletrônica, caribenha e jamaicana.

Depois de colocar a pipoca para pular ao som de Playsom e outros hits, a banda deu voz à Maga, que entoou Faraó e Uma História de Ifá (Elegibo), para alegria do folião. “Foram duas emoções: tocar com Baiana na Praça Castro Alves e esse pôr do sol maravilhoso. O Carnaval é um evento que cabe todas as coisas, não tem música definida. Gosto dessa mistura, me toca”, comentou a cantora, antes do minitrio seguir pela Avenida Carlos Gomes.

Margareth Menezes tocou Faraó e Elegibô

O presidente da Empresa Salvador Turismo (Saltur), Isaac Edington, destacou que a participação do grupo no Carnaval foi um momento especial, não só apenas pela vista do fim do dia na Baía de Todos os Santos, como também por ser um inusitado encontro musical. “Vi de perto as apresentações do Baiana System durante o Carnaval e é incrível a forma como eles contagiam a multidão”, disse Edington. A Saltur patrocinou o cortejo.

É a pipoca da @baianasystem descendo a Rua Chile neste final de tarde. Pôr do sol de festa na Praça Castro Alves na batida da música Playsom (imagens de @itsnaiana) #carnaval #salvador #correiofolia #caminhosdafolia #appfarol #eutobaixando

Publicado por Jornal Correio em Domingo, 7 de fevereiro de 2016
Margareth Menezes canta Faraó

Margareth Menezes faz o chão da Castro Alves tremer ao som de Faraó neste momento. A cantora está no trio Navio Pirata, do BaianaSystem, que leva o folião pipoca para a Casa d'Itália, no Campo Grande (imagens de Naiana Ribeiro)

Publicado por Jornal Correio em Domingo, 7 de fevereiro de 2016