Bandidos levam R$ 1 milhão em produtos de fazenda na Bahia

bahia
12.01.2018, 16:51:00
Atualizado: 12.01.2018, 16:59:49

Bandidos levam R$ 1 milhão em produtos de fazenda na Bahia

Grupo armado rendeu os cerca de 50 funcionários do local; roubos têm sido comuns

Um grupo de aproximadamente 15 homens 'tocou o terror' na noite desta quinta-feira (11) numa fazenda que produz soja e milho em Jaborandi, no oeste da Bahia. Segundo funcionários da Agrofava, que possui 8,5 mil hectares, os homens levaram duas caminhonetes e defensivos agrícolas avaliados em mais de R$ 1 milhão.

As caminhonetes foram encontradas abandonadas na manhã desta sexta a cerca de 12 km da fazenda, localizada na fronteira da Bahia com o estado de Goiás.

Os homens, armados com pistolas e revólveres, chegaram à fazenda por volta das 23h. Eles agrediram e renderam os dois seguranças que estavam na entrada da propriedade. Em seguida, trancaram os cerca de 50 funcionários nas casas e alojamentos e carregaram as caminhonetes com defensivos agrícolas usados nas lavouras de soja e milho, deixando o local por volta das 3h da madrugada.

“Aqui na propriedade foi a primeira vez que isso ocorreu, mas outras fazendas já foram alvo de bandidos que roubam defensivos agrícolas”, diz o diretor de produção da fazenda, Bruno Fava.

Os defensivos estavam estocados na fazenda para uso durante o ano. Esta semana, a Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab) recomendou que produtores de soja da região façam uso de defensivos na lavoura por conta da descoberta da ferrugem  asiática numa propriedade em Roda Velha, em São Desidério.

A Polícia Civil de Jaborandi informou que já tem conhecimento do roubo a fazenda Agrofava, mas que os proprietários ainda não prestaram queixa do fato, por isso ainda não deu início às investigações. Mas a unidade confirmou que o roubou de defensivos agrícolas vem ocorrendo sempre na região para posterior venda no mercado clandestino.

Os produtos têm preço variável, mas, para se ter uma ideia do custo, quatro aplicações de defensivos contra ferrugem asiática, por exemplo, equivalem a sete sacos de soja por hectare – na região, a saca de 60 kg de soja estava cotada a R$ 59.