BBB17: bailarina baiana está entre selecionados para o reality

TV
18.01.2017, 18:01:00
Atualizado: 18.01.2017, 18:05:53

BBB17: bailarina baiana está entre selecionados para o reality

Até os 16 anos, ela morou em uma comunidade internacional cristã em Trancoso
Gabriela  (Foto: TV Globo)

A baiana Gabriela Flor é uma das selecionadas para o Big Brother Brasil 17. Aos 27 anos, ela é bailarina e dá aula de dança para alunas carentes na Praia do Forte. Ela mora com os pais em uma casa sem TV, mantém uma horta e adora animais. Até os 16 anos, ela morou em uma comunidade internacional cristã em Trancoso.

Ela já fez ensaios como modelo e elege as pernas como parte favorita do corpo. A baiana diz, inclusive, que o corpo é todo natural, mas não se incomodaria de fazer uma cirurgia para colocar mais peitos. 

Atualmente, Gabriela está solteira. “Não sou amiga de ex. Depois que terminou, prefiro que sumam”, diz.“Eu era noiva, ia casar este ano. Mas ele era muito estressado e inseguro. Parece que eu não dou sorte com relacionamentos”

Para o reality, ela diz que não vai pensando em casal, mas que não vai se fechar às oportunidades.  “Sou bem seletiva e chata pra isso, mas se houver um encontro na casa, não vou me fechar”.

A baiana diz que não gosta de "mimimi" e prefere ser direta. "Eu me considero diferente das meninas da minha idade, porque, no grupo, aprendi a ter responsabilidade cedo”.

Dança
Ani, mãe da participante, conta mais da filha. “Gabriela é fruto de um romance que tive com um dançarino. Nos apaixonamos, mas não ficamos juntos”. Na época, ela viveu um momento complicado e viveu um ano em um camping do Rio de Janeiro com Gabriela e o filho mais velho. "Lá eu conheci algumas pessoas desse grupo e me mudei para essa comunidade para que meus filhos tivessem uma educação que eu não poderia pagar".

Gabriela foi alfabetizada inicialmente em inglês e desde cedo teve contato com pessoas de todo o mundo. “Você aprende a se comunicar e viver em comunidade. O lado ruim é que fui criada em uma bolha e tudo que estava fora era considerado errado”, relata. 

A baiana é diplomada Royal Academy of Dance de Londres. “Tenho um projeto social chamado ‘Flor e Cultura’ com aulas para meninas carentes. Sinto muito orgulho de poder plantar uma sementinha em cada uma delas”.