Coelba consegue manter 45% dos profissionais que entram em programa de estágio

Coelba consegue manter 45% dos profissionais que entram em programa de estágio

Superintendente diz que empresa trata o estagiário como um potencial “agente transformador

Há um ano e um mês, o engenheiro elétrico José Roberto Bezerra de Medeiros, 58 anos, é presidente da Coelba, do grupo Neonergia. Antes disso, ele presidiu por 11 anos a Cosern, outra distribuidora do grupo, que atua no Rio Grande do Norte. Mas, muito antes disso tudo, ele começou na empresa potiguar como estagiário.

Ele, e muitos outros, ajudam a entender por que o Neoenergia é reconhecido como um dos melhores locais para se iniciar a carreira, de acordo com o Guia Você S.A. “Quando a gente chega novo em uma empresa, e este foi o meu caso, a gente sempre procura olhar os funcionários da casa que têm tempo de carreira. É uma inspiração e a gente sempre busca trabalhar muito esta questão dentro do grupo”, diz José Roberto. 

Estudante de Engenharia Elétrica, Julio Wolsovitch sonha em se formar e construir uma carreira na Coelba (Foto: Divulgação)

Prova disso é o percentual de aproveitamento dos estagiários na Coelba, que chega a 45%. “Para quem está começando, é muito bom saber que se tiver qualidades, a empresa vai dar oportunidades”, diz.

A superintendente de Desenvolvimento e Cultura do Grupo Neoenergia, Adriana Teixeira Martinez, explica que a empresa trata o estagiário como um potencial “agente transformador, alguém que poderá ocupar uma posição-chave no futuro”.

A ideia é trazer cabeças frescas para oxigenar a empresa, explica Adriana, unindo a experiência de profissionais tarimbados no mercado com o gás de quem está chegando no mercado de trabalho. Segundo Adriana, desde o processo seletivo até a rotina de trabalho em si, a empresa analisa o perfil do profissional e verifica se está dentro do que está sendo buscado. 

“Para quem está querendo o estágio, é uma oportunidade para o desenvolvimento. A pessoa vai ser acompanhada por um mentor, terá a oportunidade de tirar dúvidas, ser orientada, além de poder ver na prática aquilo que aprende na universidade”, destaca.

Ela diz que a empresa busca oferecer para quem está começando a carreira um ambiente acolhedor, com equilíbrio e qualidade de vida. “O que a empresa oferece e que fica muito claro para quem vem para a empresa é que este é um lugar onde ela pode ser feliz”, afirma. Isso tudo é importante, acredita, por conta das características do público jovem.

“As pessoas mais jovens não chegam como chegavam antigamente. Elas não vêm pensando em começar uma carreira numa empresa e terminar lá. Se as empresas não forem atrativas, acabam perdendo grandes talentos”, diz.

Não foi este o caso de José Roberto. Quando entrou na Cosern, do Neoenergia, em1980, sonhava em crescer na empresa – a maior do estado. “Nós entramos na época no estágio porque era uma empresa grande, a maior empresa do estado, que oferecia uma boa perspectiva de carreira. Estava formando um corpo técnico para enfrentar os desafios. A empresa deixava muito claro que havia uma grande perspectiva de crescimento”, diz“.

Todo o conhecimento que eu trago em minha bagagem foi conquistado no Neoenergia. Eu acredito que me proporcionou um crescimento profissional muito interessante”. É exatamente o que busca o estagiário da Coelba Julio Wolsovitch, 22 anos. Ele não sabe se vai conseguir se tornar presidente da empresa algum dia, mas deixa claro o sonho de crescer por lá. 

“Aqui, mesmo sendo estagiário, me sinto parte da equipe. O meu trabalho é bastante valorizado, consigo executar coisas complexas”. Prestes a se formar, deixa claro o sonho: “Ser contratado e continuar”.

Quatro passos para reter talentos:

1 – INVISTA. Investir é essencial. E é mais barato valorizar os colaboradores do que contratar novos.

2 – SEGURANÇA. Estabilidade é importante. Muitas pessoas consideram mais essencial ter segurança que salários polpudos.

3 - PLANO DE CARREIRA. Ter um caminho possível fará os profissionais se esforçarem para atingir as metas e evoluir na organização

4 – DESENVOLVER. Nem todos os talentos chegam prontos. Proporcionando treinamentos é possível extrair o melhor das pessoas