Depois de Cristiane, Fran e Rosana deixam a seleção feminina

esportes
28.09.2017, 13:22:00
Atualizado: 28.09.2017, 16:52:33
Fran e Cristiane deixaram a seleção após a demissão de Emily (Fernanda Coimbra/CBF)

Depois de Cristiane, Fran e Rosana deixam a seleção feminina

Jogadoras tomaram a decisão por causa da demissão da técnica Emily Lima

A saída de Emily Lima do comando da seleção brasileira ainda mexe com o time feminino. Depois da atacante Cristiane anunciar que não defenderá mais a equipe nacional, outras jogadoras seguiram o mesmo caminho: Fran e Rosana.

Através das redes sociais, a meio-campista Fran anunciou que também não jogará mais pela seleção. Ela criticou a decisão da CBF em demitir a comissão técnica e disse que as jogadoras chegaram a pedir para que Emily fosse mantida, mas o desejo delas não foi atendido.

"Venho aqui comunicar que eu não sirvo mais à seleção brasileira devido aos últimos acontecimentos que nós tivemos em relação à comissão técnica ter sido despedida da forma que foi com o tempo de trabalho. Todas as atletas estavam satisfeitas com o trabalho mesmo com os resultados negativos. Chegamos a solicitar a permanência dela e da comissão, mas não foi o suficiente. Ela foi uma pessoa que me trouxe de volta, me puxou para cima, resgatou algumas coisas que havia perdido. O prazer de servir a seleção, vontade e felicidade de estar dando o meu melhor", disse Fran em vídeo publicado nas redes sociais.

No desabafo, a jogadora aproveitou para criticar também a escolha de Vadão como substituto no comando da seleção. O treinador volta ao cargo onze meses após ter sido substituído por Emily.  

"Pela saída da Emily também estou de saída e não só por isso. Também principalmente por quem retornou. Meus motivos em relação a essa comissão por tudo que eu passei na permanente, por todo meu esforço que dei de mim e chegando na hora H não foi o suficiente porque eles acabaram levando meninas lesionadas para o Mundial, meninas que estavam sem treinar, meninas levadas só por amizade porque não chegaram nem a utilizar. Isso para mim foi demais. Cheguei até a pensar em parar de jogar futebol, mas graças a Deus consegui dar a volta por cima com muita vontade pela esperança de que a modalidade pudesse mudar", completou.

A lateral Rosana, 35 anos, também deu por encerrada sua participação com a amarelinha. "Foram 18 anos representando a seleção brasileira com muito orgulho e amor! Hoje, assim como a Cristiane e a Franciele, torno público o desejo de não defender mais as cores da selecao brasileira. (...) Sempre me posicionei, por vezes, somente internamente, outras em público. Me posicionava, porque sempre pensava no que eu poderia ganhar e não perder. Sim. Sofri retaliação, e o sonho ficou no modo abstrato. Mas deixei de ser conivente com o 'errado'! E é por isso que estou abdicando mais uma vez de um sonho. Não temos força e nem voz. E isso, um dia cansa! Fica aqui o meu desejo para que pessoas que amam e tratam a modalidade com carinho e respeito ocupem cargos de expressão dentro do futebol feminino brasileiro, e que as atletas ganhem corpo e voz, na briga incessante pela modalidade", escreveu a jogadora em sua conta no Instagram.