Deputados baianos consumiram cerca de R$ 16,2 milhões com transporte

satélite
14.01.2018, 08:46:53
Atualizado: 14.01.2018, 08:53:53

Deputados baianos consumiram cerca de R$ 16,2 milhões com transporte

Por Jairo Costa Jr., com Luan Santos

Os deputados federais baianos consumiram ano passado cerca de R$ 16,2 milhões em recursos públicos repassados pela cota parlamentar, destinada a cobrir custos com atividades do mandato, como passagens aéreas, locação de carros e gasolina. O ranking dos cinco campeões de gastos, todos na faixa dos R$ 460 mil, foram Mario Negromonte Junior (PP),  Benito Gama (PTB), Bebeto Galvão (PSB), José Carlos Aleluia (DEM) e Afonso Florence (PT). Como os parlamentares têm até 60 dias para prestar contas das despesas realizadas a cada mês, ainda não é possível informar de modo preciso qual a posição de todos os parlamentares na lista e o volume exato das verbas gastas com a cota em 2017.

Outra ponta
João Gualberto (PSDB) e José Rocha (PR) apresentaram as menores despesas - R$ 293,1 mil e R$ 293,6 mil, respectivamente. Abaixo vêm Jutahy Junior (PSDB), com R$ 315 mil, seguido por Lúcio Vieira Lima (MDB), com R$ 319 mil, e Félix Mendonça Jr (PDT), com R$ 351 mil.

Vitrines e viagens
As despesas com divulgação do mandato  em 2017 foram as maiores entre os parlamentares baianos, com volume de R$ 4,3 milhões. Em segundo lugar, estão as passagens aéreas, que custaram R$ 3,3 milhões aos cofres públicos. Somadas, ambas representam quase metade dos recursos usados pela bancada baiana. Uldurico Júnior (PV) foi quem mais gastou com divulgação (R$ 270 mil), seguido por Mário Negromonte Júnior (R$ 255 mil) e Alice Portugal (R$ 204 mil). Deputada do PCdoB, Alice foi campeã em despesas com passagens de avião - R$ 142 mil.  Em segundo e terceiro, estão Valmir Assunção (PT) e Uldurico,  com R$ 128 mil e R$ 115 mil, respectivamente. Os baianos ainda gastaram R$ 2,1 milhões com locação de automóveis e R$ 1,7 milhão em consultorias.

Tanque cheio
Os parlamentares da Bahia na Câmara usaram R$ 1,4 milhão do cotão para comprar gasolina em 2017. Levando em conta o preço médio de R$ 4, os deputados da bancada gastaram quase 360 mil litros de combustível ao longo do ano. Claudio Cajado (DEM)  e Jorge Solla (PT) lideram, com R$ 68 mil cada. O ranking inclui só quem esteve em atividade em todos os meses.

Rejeição recorde
O índice de rejeição de contas de prefeituras baianas em 2017 é o maior já registrado. Das 349 julgadas peloTribunal de Contas dos Municípios (TCM) no ano passado, referentes ao exercício de 2016, 215 foram reprovadas - cerca de 62%. Ainda restam 68 contas na fila. Mesmo que elas sejam aprovadas, o índice continuará o mais alto da série histórica iniciada em 1999. Antes, 2008 detinha o recorde.

Briga de seis
Cinco empresas estrangeiras e uma nacional disputam a concorrência para elaborar o plano de marketing turístico de Salvador. A decisão deve sair em fevereiro, informou o secretário de Turismo e Cultura da capital, Claudio Tinoco. “São R$ 17 milhões do Prodetur para investir no plano, com foco na promoção”, emendou.

"Quem tem sede, tem pressa! Meu amigo bonitão sabe disso e aqui somos um time", Rui Costa, governador, em referência ao apelido do vice, João Leão (PP), durante entrega de sistemas de abastecimento de água no interior.

Pílula
Som no silêncio
  Dentre as novas  regras de campanha para este ano, o veto a carros de som é o que mais preocupa os políticos. Agora, só poderão ser usados em carreatas e caminhadas com a presença do candidato. Circular pelas cidades com propoganda sonora em carros, prática muito comum, não pode mais.