Derivados da fruta noni são proibidos pela Anvisa no Brasil

Derivados da fruta noni são proibidos pela Anvisa no Brasil

Vigilância aponta que a utilização da fruta pode trazer malefícios à saúde, além de danificar fígado e rins

Da Redação

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pode dar fim à esperança de algumas pessoas que apostam no uso do noni, fruta verde e de cheiro forte, para a cura de doenças.
 


Popularmente, o consumo da fruta promete regular a diabetes, reduzir o colesterol e até curar dores de cabeça. No entanto, a Anvisa alerta para os riscos que o consumo de derivados do noni podem causar e, como medida, impediu a importação, comercialização e uso destes produtos. 

No mercado brasileiro é possível encontrar as próprias frutas para consumo, além de sucos e medicamentos homeopáticos com a substância. Para a Anvisa, embora o consumo prometa melhorias para a saúde, pesquisas medicinais apontam que, em alguns casos, o noni danificou órgãos como fígado e rins. 

A fiscalização destes produtos no Brasil deverá ser feita por órgãos estaduais e municipais e, caso a ordem seja descumprida, as empresas ou lojas deverão pagar multa entre R$ 2 mil a R$ 1,5 milhão.