Discurso apaixonado de Clarindo Silva emociona plateia do Hackathon+Salvador

Discurso apaixonado de Clarindo Silva emociona plateia do Hackathon+Salvador

Agitador cultural e dono da Cantina da Lua trouxe para a plateia um pouco da história do Centro Histórico e agradeceu aos competidores pelas ideias criativas para o local

O agitador cultural Clarindo Silva, dono da Cantina da Lua, foi protagonista de um dos momentos mais emocionantes da cerimônia de encerramento do Hackathon+Salvador. Clarindo, a convite dos organizadores do evento, fez uma declaração do seu amor profundo ao Centro Histórico.

Emocionado, ele agradeceu a cada um dos 50 maratonistas que durante 33 horas se dedicaram a pensar soluções sociais e econômicas para a região, com foco principal no trecho que corresponde ao Pelourinho. Evocando a ancestralidade africana, Clarindo Silva convocou os presentes a olharem para a herança estampada nas ruas e monumentos do local.

Clarindo fez uma declaração do seu amor profundo ao Centro Histórico (Foto: Betto Jr./CORREIO)

“Assumam o Pelô. Aqui não é lugar de violência como dizem por aí, aqui é lugar de cultura, arte, energia!”, bradou no tom de uma militância de décadas, sendo ovacionado após o discurso.

Enquanto os jurados deliberavam - o páreo estava difícil porque a qualidade dos projetos superou as expectativas dos promotores da maratona de inovação -, a plateia aproveitou para fazer perguntas e interagir com os apresentadores da cerimônia.

Eliana Pedroso, recém empossada na Diretoria de Gestão do Centro Histórico, criada há cerca de três meses pela Prefeitura Municipal de Salvador, fez a sugestão de que em uma próxima edição do evento, os competidores, antes da maratona de inovação, façam uma espécie de “residência de uma semana no Centro Histórico, para conviverem com a comunidade e enxergarem melhor a região e seus atores”.

O encerramento da premiação aconteceu com discurso do diretor executivo do CORREIO, Roberto Gazzi. O jornal promoveu o evento junto com a aceleradora de startups Rede+. Em sua fala, o diretor enfatizou que o evento gerou um banco de propostas inovadoras e que trazem novas perspectivas para o Centro Histórico e lembrou que a iniciativa marcou a abertura do Fórum Agenda Bahia 2017, promovido pelo CORREIO há oito anos para incentivar o desenvolvimento sócio econômico do Estado.

“As propostas aqui apresentadas certamente resultarão em avanços para Salvador, em mudanças para o bem da cidade. O CORREIO e seus parceiros estão justamente apostando em ‘Tempos de Mudança’ como tema desta oitava edição do Agenda Bahia, que este ano começou de forma diferenciada. As 33 horas de maratona tornaram a histórica Faculdade de Medicina da Ufba um local de grande ideias e ações”, afirmou Roberto Gazzi.

Agenda de inovação até dezembro
Um calendário de eventos sobre inovação e empreendedorismo, que vão ocorrer em Salvador até o final deste ano, foi anunciado pelo CEO da aceleradora de startups Rede+, Rodrigo Paolilo, pouco antes dos jurados divulgarem os três vencedores da maratona de inovação.

Paolilo lembrou o processo de seleção, feito pela equipe da Rede+, dos 50 maratonistas que disputaram a competição para criar projetos de impacto social para o Centro Histórico de Salvador e elogiou a qualidade técnica dos competidores.

“Foram 542 inscrições, de gente de todos os perfis e gente muita boa nas suas áreas, tivemos muito trabalho para fazer essa seleção, mas eu estou orgulhoso de vocês”.

Ele aproveitou para estimular os selecionados a se inscrevem nas chamadas temáticas lançadas pela Prefeitura Municipal de Salvador durante o seminário Salvador – Cidade Inovadora, ocorrido na última sexta-feira (14). Por meio de editais, a Prefeitura, em parceria com o Sebrae e Senai Cimatec vão selecionar 20 projetos de startups para receberem recursos na ordem de R$ 3 milhões, R$ 150 mil cada uma, para desenvolverem projetos para a cidade em dois temas: Cidade Sustentável e Cidade Inteligente.

Além disso, independente da premiação para três das dez equipes, a Prefeitura se comprometeu a analisar todas as propostas que disputaram o Hackathon+Salvador. As de mobilidade serão enviadas para a equipe que está cuidando da construção do Plano de Mobilidade da capital, que está em fase de diagnóstico. Já a Diretoria de Centro Histórico também tem interesse em analisar as ideias dos maratonistas.

Rodrigo Paolilo ainda lembrou que Salvador, no final de agosto, sediará o primeiro seminário do Fórum Agenda Bahia 2017, com o tema Cidades, “que tem muita relação com o que vocês fizeram aqui neste final de semana”, disse.

Em setembro, além de outro seminário do fórum, Conexões, a capital baiana vai sediar o 1776 Challenge CUP 2017, uma competição mundial de startups. A cidade abrigada ainda a Bankko Challenge, que oferece capacitação de ponta para empreendedores de novos negócios e que conecta investidores a ideias inovadores.

Outras sete ideias inovadoras
Sete equipes não levaram os prêmios principais da competição, mas deixaram de legado para o Centro Histórico e a cidade um banco de ideias surpreendentes. Confira:

*MEU TOUR (CULTURA)
Aplicativo que funciona como um audioguia para quem vai ao Centro Histórico. Usando dados de geolocalização, a pessoa escuta informações sobre o lugar em que está, além de sons que remetem ao ambiente cultural do Pelourinho e vizinhança.

*MEU PELÔ (VIDA EMPREENDEDORA)
Plataforma de compras coletivas voltada para o Centro Histórico onde o usuário pode encontrar descontos em empreendimentos locais, como restaurantes e estacionamentos. O projeto ainda envolve capacitação e outros tipos de auxílio aos empresários locais.

* EU E TOUR (TURISMO)
Sistema colaborativo de criação e compartilhamento de roteiros turísticos personalizados, nas categorias arquitetura, gastronomia, religião e histórico cultural. Os usuários, além de inserir suas rotas, podem avaliar quais são as melhores.

*AGREGA PELÔ (GOVERNANÇA)
Plataforma de comunicação que integra os atores sociais não governamentais que fazem parte do Centro Histórico. Através do aplicativo, a comunidade local pode criar uma agenda de eventos para atrair visitantes, diminuindo a dependência do poder público.

*LOCALMOB (MOBILIDADE)
Aplicativo que viabiliza roteiros temáticos dentro do Centro Histórico, com foco em acessibilidade para pessoas com mobilidade reduzida, mostrando qual a melhor rota para cadeirantes ou idosos, por exemplo.

*CIDADE ACESSÍVEL (MOBILIDADE)
Aplicativo que mapeia estabelecimentos e roteiros acessíveis no Centro Histórico. O usuário com dificuldade de locomoção recebe no celular o melhor caminho para determinado local, bem como dicas de espaços adaptados. Também gera um selo de acessibilidade para estabelecimentos comerciais.

*BORA PRO PELÔ (CULTURA)
Plataforma digital que mistura agenda cultural com conteúdo educativo. O usuário pode se informar sobre um determinado evento e ao mesmo tempo receber informações sobre as características históricas e culturais do evento e do local onde este é realizado.