Discurso de Rui em congresso do PT é interrompido por gritos de "Cabula"

salvador
11.06.2015, 23:07:00
Atualizado: 12.06.2015, 00:07:42

Discurso de Rui em congresso do PT é interrompido por gritos de "Cabula"

Gritos lembraram ação da PM no bairro, que terminou com 12 mortos

Um grupo de manifestantes interrompeu o discurso do governador Rui Costa na noite desta quinta-feira (11) durante o congresso nacional do PT, em um hotel no Rio Vermelho. Assim que o governador começou a falar, os militantes gritaram várias vezes "Cabula, Cabula", lembrando a ação da Polícia Militar no bairro, que deixou 12 mortos em fevereiro.

"Não ao extermínio da juventude negra", gritavam os militantes, que vaiaram o governador. Hoje, depois do início do protesto, militantes pró-PT abafaram os gritos fazendo olé para a presidente Dilma, que participa do evento.

Rui não comentou o fato e continuou seu discurso, sendo aplaudido ao fim.

(Foto: Estadão Conteúdo)

Na época do caso, Rui defendeu a ação da PM e comparou os policiais a um "artilheiro na frente do gol", o que causou indignação em setores ligados aos movimentos sociais.

O congresso do PT acontece até o sábado. Entre as autoridades, participam a presidente Dilma e o ex-presidente Lula, que também já falou hoje.

Relembre o caso
Uma troca de tiros no bairro do Cabula, em Salvador, deixou 12 pessoas mortas e seis feridas na madrugada do dia 6 de fevereiro. De acordo com a Central de Polícia, o tiroteio aconteceu por volta das 4h, entre um grupo com cerca de 30 homens e uma guarnição da Polícia de Rondas Especiais (Rondesp Central).

Um confronto entre a polícia e traficantes da Vila Moisés no dia 17 de janeiro de 2015 foi o que teria motivado a ação. Na troca de tiros, um tenente da Rondesp foi baleado no pé e dois jovens morreram. O MP-BA concluiu que a incursão na Vila Moisés no dia 5 de fevereiro foi premeditada e vista pelos envolvidos como uma "resposta a altura" ao tráfico de drogas na área.