Gorila é morto após menino cair em área isolada de zoológico nos EUA

Gorila é morto após menino cair em área isolada de zoológico nos EUA

Abaixo-assinado pede que pais de menino sejam processados

Um gorila do zoológico de Cincinnati, dos EUA, foi morto no sábado depois de agarrar um garoto de 4 anos que caiu em seu cercado. O menino passou por uma barreira e caiu de cerca de quatro metro de altura dentro do poço que cerca o habitat do animal, segundo o diretor do local, Thane Maynard.

Gorila foi abatido após menino cair em área isolada de zoológico 
(Foto: Cincinnati Zoo)

Harambe, um gorila de 181 kg, agarrou a criança, que ficou com o animal por cerca de 10 minutos. A equipe de resposta contra risco de animais avaliou a situação e concluiu que o garoto corria risco de vida. "Foi feita a escolha de abater Harambe", explicou Maynard.

Duas gorilas fêmeas também estavam no habitat no momento do fato. Maynard disse que o menino não ficou muito ferido pela queda, mas foi levado a um hospital após ser retirado de perto do gorila. Harambe nasceu no zoológico de Gladys Porter, no Texas, e foi para Cincinnati em 2014.

Decisão criticada
O fato do zoológico decidir abater Harambe foi duramente criticado por grupos. Uma petição pede que o local e os pais da criança sejam responsabilizados pela morte do gorila. Lançada no último domingo, a petição virtual, que está hospedada no site change.org, já recebeu quase 100 mil das 150 mil assinaturas previstas.

A americana Sheila Hurt defende que os pais da criança sejam processados por negligência. "(...) A situação foi causada por negligência parental e o zoológico não é responsável pelos ferimentos da criança e os possíveis traumas associados ao episódio. Queremos que os pais sejam responsabilizados pela falta de supervisão e negligência que resultou na morte de Harambe (gorila)", diz a petição.

"Acreditamos que a negligência possa ser um reflexo da situação que essa criança vive em casa. Pedimos que seja feita uma investigação sobre o ambiente familar do menino e de seus irmãos de forma que novos incidentes de negligência parental resultem em lesões corporais graves ou até morte", acrescenta.

A polícia de Cincinnati disse domingo que os pais não receberam acusações de nenhum tipo até o momento.

Pelas redes sociais, o público também se manifestou. “Se acharmos que é aceitável matar um gorila que não fez nada errado, não acho que a cidade deveria ter gorilas”, publicou Manvinder Singh na página do Facebook.

Em caso similar, no Chile, um casal de leões foi abatido depois que um jovem invadiu a cela em uma aparente tentativa de suicídio.