Guarda municipal é flagrado abusando de menina de 10 anos em Teixeira de Freitas

Guarda municipal é flagrado abusando de menina de 10 anos em Teixeira de Freitas

Jorge Souza da Silva, 53 anos, violentou a menina dentro da escola onde ela estudava. As câmeras da escola flagraram tudo

Da Redação
Atualizada às 17h37

Um guarda municipal foi preso acusado de abusar sexualmente de uma menina de 10 anos no município de de Teixeira de Freitas, que fica a 910 quilômetros de Salvador. Segundo a polícia, Jorge Souza da Silva, 53 anos, abusou da criança na escola em que trabalhava como vigia. Ele conheceu a menina em um evento de uma igreja evangélica e prometeu um celular para atrair a menina para a escola fora do horário de aula.

Jorge foi preso em casa por investigadores da Delegacia Especializada da Mulher (Deam) na tarde de ontem e em seguida encaminhado para a carceragem da 8ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Coorpin). 

Segundo o delegado Manoel Andreetta, da Deam, o caso aconteceu na noite do dia 28 de novembro na Escola Municipal Alcionor Barbosa. O guarda pediu para a menina de 10 anos encontrá-lo na escola, onde daria para ela um celular. A criança chegou por volta das 19h30. "Ele faz registro de casamento, é bem religioso, tem tem acesso às crianças, tem a confiança da comunidade", explica o delegado.

De acordo com o delegado, as imagens do circuito de segurança registraram tudo e mostram o guarda abusando da criança em vários pontos da escola "Ele começa a acariciar ela. Ele tratava a menina como se fosse namorada, beijando lascivamente na boca, nas partes íntimas, fazendo carícia", diz o delegado. "Ele não sabia que as câmeras estavam funcionando, foram instaladas no dia anterior", acrescenta Andreetta.

No dia seguinte, o guarda ficou nervoso quando soube que as câmeras haviam sido instaladas na escola e buscou saber se já estava funcionando no dia do abuso. Um funcionário estranhou o interesse e acionou a diretora da escola, que assitiu às imagens e percebeu o abuso, chamando a Guarda Municipal. Só então o caso foi levado à Deam.

Jorge negou que tenha abusado de outras crianças, mas a polícia investiga um segundo caso a partir do depoimento da menina, que indicou que uma colega pode ter passado pela mesma situação. Mesmo com o laudo tendo indicado que não houve penetração, o guarda autuado em flagrante por estupro de vulnerável, como determina o artigo 217-A do Código Penal.

Na casa do guarda, a polícia apreendeu um computador e CDs e fitas com filmagens. "Apreendemos para a perícia verificar se tem material de pedofilia", diz o delegado. O material apreendido será periciado em Salvador.


Guarda foi preso em flagrante ao abusar de criança em escola