Idoso é morto ao tentar proteger filho de bandidos na Bahia

bahia
03.01.2018, 16:10:08
Atualizado: 03.01.2018, 16:14:48
Casa foi invadida por criminosos (Liberdade News)

Idoso é morto ao tentar proteger filho de bandidos na Bahia

Criminosos invadiram casa em Teixeira de Freitas; irmão era alvo

Um idoso de 61 anos morreu na noite desta terça-feira (2) em Teixeira de Freitas, no extremo sul da Bahia, ao tentar defender o filho que havia sido confundido com um irmão suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas.

De acordo com a Polícia Civil, dois homens armados com revólver 32 invadiram a casa de Daniel Eugênio dos Santos, situada no bairro Liberdade, e perguntaram pelo homem que procuravam - a polícia preferiu não divulgar o nome. 

Filho do idoso e irmão do rapaz procurado, Leonardo Santos Quaresma, 23, saiu de um cômodo da casa e imediatamente viu os criminosos atirando. Santos entrou na frente do filho e acabou sendo baleado na cabeça, morrendo na hora. Um outro tiro atingiu a coxa direita de Leonardo, que não corre risco de morte.

A delegada Valéria Fonseca Chaves, coordenadora da 8ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Corpin), disse que já identificou os suspeitos do crime, mas preferiu não dar detalhes para não prejudicar as investigações. Ela informoiu que o idoso e o filho não têm envolvimento com o crime.

“O verdadeiro alvo dos atiradores se parece com Leonardo, que foi confundido. Estamos no encalço deles e esperamos prendê-los nas próximas horas”, disse a delegada na tarde desta quarta-feira.

Esse foi o primeiro homicídio doloso da cidade de 161 mil habitantes que na estatística nacional aparece como o 7º mais violento do Brasil e o 3º da Bahia, segundo o Atlas da Violência 2017, elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Na pesquisa, que teve como alvo municípios de mais de 100 mil habitantes, Teixeira de Freitas possui taxa de homicídios de 72,2 para cada 100 mil moradores, quando o aceitável pela Organização das Nações Unidas (ONU) é a razão de 10/100 mil.

Os dados da pesquisa têm como base o ano de 2015, quando foram registrados 114 homicídios dolosos na cidade. Em 2016 foram 109 homicídios e em 2017 houve a redução para 82 crimes do mesmo tipo, segundo a Polícia Civil.