Italiano preso em Imbassaí vendia 1 kg de cocaína por R$ 50 mil

Italiano preso em Imbassaí vendia 1 kg de cocaína por R$ 50 mil

Um comparsa de Massimiliano Panichi também foi preso

Da Redação

O italiano Massimiliano Panichi, conhecido como Max, 40 anos, que foi preso em Imbassaí, no Litoral Norte, estava promovendo uma “degustação” de cocaína com traficantes locais para expandir sua área de atuação, segundo a Polícia Civil. No momento da prisão, ele estava com 400 gramas de cocaína “nine-nine”, cuja pureza pode chegar a 99%. O italiano mora ilegalmente no Brasil há 12 anos.

Um comparsa de Max, Josué Santos do Nascimento, o Joi, 33, também foi preso em operação da 14ª Delegacia Territorial (DT/Barra), com apoio da Polícia Militar. Ele estava em um apartamento na avenida Princesa Isabel, na Barra, com outros 70 papelotes da cocaína, vendidos a R$ 100, cada.

Jói mora em Pernambués e ficou cuidando da cocaína, cujo quilo é vendido por R$ 50 mil, enquanto o comparsa estava em Imbassaí.


Josué e Massimiliano foram apresentados pela polícia nesta sexta-feira


Os dois foram apresentados à imprensa, nesta sexta-feira (26), na sede da 14ª DT/Barra, pelo delegado titular João Cavadas, acompanhado do major PM Sandes, comandante da 11ª CIPM/Barra, e major PM Jutamar, comandante da 41ª CIPM/Federação.

“A ação que resultou na apreensão da droga é fruto do trabalho de investigação do SI da 14ª DT, que monitorava os traficantes há três meses”, salientou o delegado.