Negócios: Ferbasa vende energia excedente

negócios
14.07.2015, 03:39:00

Negócios: Ferbasa vende energia excedente

Vencida a etapa de renovação do contrato de fornecimento especial de energia com a Chesf, a Ferbasa - uma das sete indústrias eletrointensivas da Bahia  - agora estuda a melhor maneira de readequar sua operação às novas condições do mercado. Com a energia garantida, estoque de produção e mercado consumidor em queda, a companhia decidiu revender a energia que comprou no mercado livre (a preços cerca de três vezes maiores que os da subsidiária da Eletrobras) para garantir uma operação competitiva caso a renovação não saísse a tempo. O preço do megawatt/hora não foi revelado, mas, segundo o gerente de Relações com Investidores, Carlos Henrique Temporal, a companhia está “praticamente trocando dinheiro”. “Compramos caro e estamos vendendo caro”, disse. A Ferbasa tenta seguir o exemplo de outras siderúrgicas, que passaram a vender a energia que haviam comprado por não precisar mais por causa da queda na produção. Algumas delas,  inclusive,  faturam mais com a venda de energia que com a da produção. Temporal disse que não tem números fechados com essa nova frente de negócios.

Tendência é manter venda em 2016
Energia é um dos maiores custos de produção da Ferbasa. Para garantir a competitividade de sua produção, mesmo em caso de não renovação com a Chesf - o que faria os custos com o insumo triplicar -, a companhia adotou uma série de medidas. Entre elas, comprou parte da energia que precisaria no mercado livre (três vezes mais cara) e aumentou a produção para atender as encomendas com uma produção em estoque feita com custo de energia da Chesf. Agora, inicia o segundo semestre com um novo contrato com a estatal, que garantiu preços especiais, mas reduziu o fornecimento em 30%     (de 200 para 140 MW). Por outro lado, o mercado consumidor também reduziu cerca de 30% , conforme relatado pelo gerente de RI. A tendência, de acordo com ele, é que a energia comprada para 2016 (73 MW) também retorne ao mercado livre. “A tendência é a de chegarmos a 2017 com o estoque ainda alto”, justificou.  Já operando pelas novas linhas estabelecidas no contrato com a Chesf (140 MW) e com as atuais condições de mercado, a Ferbasa já desligou quatro de seus 14 fornos.

Museu da Renova é premiado
A Renova Energia foi premiada pelo Programa Benchmarking Brasil pelo case Museu do Alto Sertão da Bahia. Um dos selos de sustentabilidade mais respeitados do país, a premiação chegou ao seu 13º ano e contou com empresas como Cemig, Braskem, Chesf,   Petrobras e Avon. A iniciativa nasceu da necessidade de salvaguardar sítios e achados arqueológicos nas áreas onde são implantados os parques eólicos da companhia. Já foram identificados e catalogados 178 sítios e mais de 30 mil peças de valor arqueológico, algumas datadas de mais de 6 mil anos.

Incentivo ao público interno
A Porto Seguro iniciou este mês a campanha Carga Premiada, que vai reconhecer  o corretor que mais ampliar as vendas de apólices nas modalidades de Transportes Embarcador, Transporte Nacional, Transporte Internacional e Transportes Mais Simples. Os pontos serão computados de acordo com as categorias - renovação, contratação de seguros avulsos ou venda de seguros novos do Porto Seguro Transportes -  para serem trocados por prêmios.

Fique por dentro
* A nova diretoria da Associação Brasileira de Agências de Publicidade - Bahia (Abap-BA) toma posse amanhã, às 12h30, no Restaurante Amado.