Nordeste de Amaralina terá 8 dias de Carnaval; veja programação

carnaval
20.01.2016, 06:05:00

Nordeste de Amaralina terá 8 dias de Carnaval; veja programação

Este ano, pela primeira vez, a folia de bairro passa a integrar a programação oficial do Carnaval de Salvador

Roseli Matos dos Santos, 21 anos, apaixonada por Carnaval, já sabe exatamente onde estará no primeiro dia de folia deste ano – e não será na Praça Municipal, onde o Rei Momo vai receber a chave da cidade e abrir os festejos. “Aqui é perfeito. Já prefiro ficar aqui do que ir para a Avenida”, garantiu. O ‘aqui’ de Roseli é o Circuito Mestre Bimba, no Nordeste de Amaralina. Lá, a partir das 21h30 do próximo dia 3, quem reina é ela. A vendedora desfilará como Musa Negra, representando o Nordeste e o bloco Complexo do Samba – um dos 36 que vão desfilar nos oito dias de festa no bairro. E ainda tem pré-Carnaval, no próximo dia 31.

Marivaldo Cruz, criador do Pirulito, bloco mais antigo da folia no bairro
(Foto: Marina Silva/CORREIO)

Há 14 anos, os moradores  do Nordeste fazem o próprio Carnaval, com blocos de samba, fanfarras, travestidos, fantasias e até blocos infantis. Este ano, pela primeira vez, a folia de bairro passa a integrar a programação oficial do Carnaval de Salvador. Isso significa que os foliões de lá, além da diversão, contarão com todos os serviços dos demais circuitos: iluminação, segurança, transporte, limpeza, atendimento de saúde, banheiros químicos e ordenamento do trânsito.

O presidente da Empresa Salvador Turismo (Saltur), Isaac Edington, disse que este ano a prefeitura estará mais próxima do Nordeste. “O Carnaval lá já acontece há bastante tempo e é organizado pelas entidades locais, que vão contar com o apoio tanto da prefeitura, na parte de infraestrutura, quanto da Polícia Militar, na parte de segurança.  Vai ter um leque de serviços e vamos fazer a decoração”, disse.

Para o presidente da Associação dos Blocos Carnavalescos do Nordeste de Amaralina (ABCN), Cândido Dias Ferreira Filho, o Candinho, agora a cobrança é maior, e a folia deste ano será um grande laboratório para as próximas. “O Carnaval a gente já faz. A grande importância disso é a autonomia, coisa conquistada por nós. A gente fez valer e é uma sensação maravilhosa”, comemorou.

Presidente de associação de blocos, Candinho celebra reconhecimento
(Foto: Marina Silva/CORREIO)

Oito dias
O Carnaval do Nordeste é uma festa à parte, literalmente. Assim como nos circuitos Dodô (Barra-Ondina), Osmar (Campo Grande) e Batatinha (Centro Histórico), a folia começa na quarta (3) e só termina na Quarta-Feira de Cinzas (10).

A festa no bairro tem até abertura oficial, no dia 3, às 18h. Serão quatro atrações, dentre elas o grupo percussivo Quabales, que fará o quinto Carnaval no Nordeste. De acordo com Marivaldo dos Santos, idealizador do grupo, a apresentação contará com cerca de 50 músicos, dentre eles crianças a partir de 3 anos, que vão misturar a percussão baiana com a linguagem do grupo americano Stomp.



Também participam da abertura o Núcleo de Capoeira do Nordeste de Amaralina (Nucana), a banda de percussão Swing Magia e o grupo Colar de Concha, formado por moradores do bairro. “Este ano, a gente não teve tempo de fazer um concurso para Rei Momo, então, elegemos um carnavalesco daqui, que não é gordo, mas é grande,  e ele vai receber a chave da cidade”, citou Candinho.

Nos demais dias de festa, 36 blocos se dividem para desfilar no circuito Mestre Bimba. Vinte e cinco deles são puxados por bandas de samba e pagode, a maioria formada no próprio bairro. Entre as bandas confirmadas estão os grupos La Fúria, Nossa Juventude, QG do Pagode, Paparicco, Samba Comunidade e Fora da Mídia. Os outros levam para a rua suas próprias fanfarras.

Além dos blocos, seis arrastões estão programados para desfilar entre os dias 3 e 10: Arrastão Antonino Fistem, Ruma Ruma, Arrastão dos Piratas, O2 Só Quem Eh, Arrastão Sem Miséria e Arrastão da Paz ACBN. Eles são animados por manifestações populares locais.

O presidente do Conselho Municipal do Carnaval (Comcar), Pedro Costa, disse que a ordem do desfile dos blocos foi montada em parceria com moradores, via associação. Segundo ele, é possível que dois minitrios independentes sejam incluídos na programação, como projetos especiais: um de samba e um de reggae.

A vendedora Roseli Santos, 21 anos, que desfilará como Musa Negra
(Foto: Marina Silva/CORREIO)

Cabe no bolso
Enquanto aguarda a folia chegar, Roseli, eleita Musa Negra no Nordeste, vende os abadás do bloco que vai representar. A camisa e o chapéu-panamá do Complexo do Samba custam R$ 60. É um dos mais caros - em geral, as camisas  ou fantasias custam entre R$ 30 e R$ 60. E nada de camarote, nem de trios gigantes. “Aqui é minitrio e os blocos vão e voltam no circuito e saem tanto de um lado quanto do outro. Um chega e passa a bola pro outro”, explicou Candinho.

O trajeto entre o Final de Linha e o Sítio Caruano, na Rua Mestre Bimba, tem cerca de  um quilômetro de extensão —  um quarto do circuito Dodô.Além dos blocos de travestidos, de samba e de pagode, fazem sucesso também os blocos infantis. São quatro e um deles, o Pirulito, é o mais antigo entre as agremiações cadastradas para desfilar: 12 anos. O eletricista Marivaldo Nascimento Cruz, 55, foi quem criou o bloco para garantir a diversão da criançada carente do bairro.

Hoje, a família e a comunidade ajudam na organização. “Nós já vendemos desde outubro. São cerca de 700 infantis e 500 para adultos”, conta a auxiliar de farmácia Bárbara Cristina, 28, sobrinha e ajudante de Marivaldo Cruz.

Isso porque, entre os foliões, há muitas crianças que precisam de um acompanhante – algumas vão no colo dos pais. O pacote com duas camisas custa R$ 50. O pequeno Mateus Augusto, 9, já conseguiu garantir o dele. “Já saio há três anos. É muito bom!”, contou.

Mateus Augusto, 9,  já garantiu abadá de bloco. ‘Já saio há três anos’
(Foto: Marina Silva/CORREIO)


Reunião com comunidade definiu serviços para Carnaval no bairro
por Giulia Marquezini

Uma reunião na noite de anteontem, entre a Associação dos Blocos do Nordeste de Amaralina (ABCN) e representantes dos órgãos públicos municipais, do Conselho do Carnaval (Comcar) e da PM, definiu os principais pontos sobre a organização da festa no circuito Mestre Bimba. “O comandante-geral da PM, coronel Anselmo Brandão, disse que teremos aqui cerca de 16 patrulhas se revezando, e que a 40ª CIPM trabalhará, exclusivamente, no circuito com reforço”, afirmou Candinho, presidente da ABCN. Ontem pela manhã, o governador Rui Costa informou que 25 mil policiais trabalharão na segurança do Carnaval. Porém, a PM disse que não confirmaria o esquema para o Nordeste antes do anúncio do esquema de segurança de toda a folia.

O presidente do Comcar, Pedro Costa, disse que coronel Anselmo marcou  uma visita de reconhecimento do local  para amanhã, às 9h. A Guarda Municipal não informou qual será o efetivo na festa. Segundo a ABCN, foi definido que o 9º Centro de Saúde estará de prontidão e que um posto de saúde será montado no circuito, com enfermeiros, médicos, além de ambulância.

A Limpurb, conforme a ABCN, se comprometeu a fazer a lavagem diária das ruas, enquanto a Coelba diz que estão sendo feitas manutenções preventivas na rede elétrica e que vai anunciar esquema de reforço na iluminação dia 28. A Secretaria da Ordem Pública não informou quantos banheiros químicos serão colocados na área. Ainda não há definição sobre o cadastramento de ambulantes. A Transalvador diz fazer estudos técnicos para definir o plano de ação no local.