O melhor do cinema infantojuvenil de 2017

entretenimento
31.12.2017, 14:00:00

O melhor do cinema infantojuvenil de 2017

Foram muitos filmes voltados para a criançada ao longo do ano, mas escolhemos alguns destaques para você rever com os pequenos nesse feriadão; confira

Essa lista, originalmente, era pra ser sobre as personalidades que se destacaram em Hollywood ao longo de 2017.

Mas, eis que, num ano em que conceitos morais fortemente calcados no machismo e no suposto poder que os homens têm sobre as mulheres, achei melhor me voltar para a pureza das crianças em filmes que, embora claramente infantis, abordam temáticas mais edificantes. E sugerem a construção de seres humanos mais evoluídos para o futuro do planeta.

Então, vamos aos filmes infantojuvenis no ano. E não, necessariamente, em ordem numérica, apontando para o melhor. Se ligue nas dicas e aproveite com a garotada nestes dias de maresia e comilança em casa!


Moana: Um Mar de Aventuras – Mais do que a história de mais uma princesa, que, desta vez, não é representante da beleza tradicional eurocentrada e crudelíssima que nos obriga a ser brancas, alisadas e magras, este filminho de paisagens maravilhosas, lendas mágicas e músicas lindas, mostra que a coragem mora no coração de todos – especialmente, nas filhas das águas. E na magia compartilhada com a natureza também! Indicado ao Oscar de Melhor Animação 2017, Moana é um dos grandes acertos da Disney nos últimos anos. Vale rever quantas vezes vocês e seus pequenos quiserem!


Trolls -  Típico caso em quem uma música maravilhosa, personagens bem caracterizados e cenários tão lisérgicos quanto estonteantes se transformam numa sessão da tarde divertidíssima! Justin Timberlake, que é gênio, atua não só como dublador do personagem principal, um trollzinho teimoso e conservador que muda depois de encorajado pelo poder do amor, como brilha na produção musical do filme. Ouça a deliciosa Can’t Stop The Feeling e veja se consegue ficar parado! É pra repetir no play e sair dançando com seu pequeno do lado – tente, a experiência é libertadora!


Zootopia: Essa Cidade é o Bicho! - Byron Howard (de Bolt: Supercão e Enrolados) teve a ideia para um filme inspirado por Robin Hood. O resultado é uma animação divertida e ao mesmo tempo cheia de ensinamentos sobre respeito às diferenças e superação de preconceitos e um dos indicados ao Oscar de Melhor Animação 2017. A história acompanha a jornada de uma coelhinha frágil e idealista que sonha em tornar a sociedade mais justa, sendo policial, e uma raposa esperta, malandro convicto que vive de aplicar golpes imorais nos mais ingênuos. No fim das contas, é a fé da coelhinha que ajuda a raposa a resgatar suas melhores intenções. Zootopia é educação e expansão da consciência da maneira mais divertida possível.


Historietas Assombradas: O Filme – Quem assiste canal fechado para crianças (não tão pequenas assim) já sabe o que esperar dessa sensacional animação brasileira.  Um misto de grotesco com fofo, algo meio macabro-gore-infantil (não precisa se preocupar, não, papais e mamães que não transitam no gênero, os guris vão curtir muito). Uma lição de moral bem encaixada, com cena pós-créditos inesquecível e piadas que quebram todos os clichês. Além de adicionar um grande valor à produção nacional, que apareceu quatro vezes esse ano nas telonas.


Capitão Cueca – Divertido até para os bem pequenininhos, que acompanham ligadaços as peripécias dos traquinas George e Harold, que, de repente, percebem que o terrível diretor da escola onde estudam se transformou no destemido herói que criaram nos quadrinhos desenhados por eles: o Capitão Cueca. A trama, dirigida por David Soren, garante boas risadas, compartilhadas, com olhares de cumplicidade, entre adultos e crianças. Afinal, aprontamos todos na escola, né, não?


Extraordinário – Ok, a lista era para ser de cinco animações apenas. Mas eis que, de última hora, aparece Extraordinário nos cinemas. E eu vou assistir com minha filha de nove anos. E vejo a criança chorando de emoção ao meu lado, dizendo: “Que coisa linda, mãe!”. Então, fica a dica: esqueça os clichês que povoam os filmes de superação e vá de coração aberto ver a extraordinária performance do pequeno Jacob Trembley (O Quarto de Jack) no filme baseado no livro de R.J. Palacio. Julia Roberts e Owen Wilson, como pais do pequeno Auggie, estão muito bem também!