Polícia investiga se incêndio no mercado de Cajazeiras foi criminoso; veja fotos

salvador
19.06.2017, 11:37:00
Atualizado: 19.06.2017, 16:08:36

Polícia investiga se incêndio no mercado de Cajazeiras foi criminoso; veja fotos

Bombeiros encontraram álcool e isqueiros dentro da estrutura do mercado, diz delegado da área

A polícia investiga se o incêndio que destruiu - entre a noite de domingo (18) e a madrugada desta segunda-feira (19) - o andar superior do Mercado Municipal de Cajazeiras foi criminoso. "Os bombeiros relataram que existia álcool e isqueiros no local. Tudo vai ser acusado nas provas periciais", afirmou o delegado José Carlos Mastique, da 13ª Delegacia (Cajazeiras), que está à frente das investigações. O fogo começou em uma poltrona e foi espalhando pelo prédio.

O Mercado havia sido entregue para a população no dia 28 de novembro de 2015.

Apesar disso, o delegado ressaltou ainda que não há como afirmar se foi uma ação criminosa. "Foi realizada a perícia hoje (19), temos que aguardar os resultados. Por hora, temos apenas o depoimento de uma pessoa que estava dormindo no local. Essa pessoa deve ser ouvida ainda hoje", disse o delegado.

Mastique ponderou ainda que o local não conta com segurança e não tem circuito interno de câmeras. Ele destacou que não há ainda a proporção do estrago que o fogo provocou no local. "Apenas o resultado da perícia, que deve sair em breve, pode atestar".

O prefeito ACM Neto lamentou o ocorrido. "O que a gente desconfia hoje como principal causa é de que tenha sido de fato um incêndio criminoso, ou seja, de que a motivação tenha sido a de destruir o Mercado Municipal de Cajazeiras, o que é muito grave. Já solicitei todo o apoio dos órgãos de investigação da polícia para identificar as causas e, no caso de incêndio criminoso, vamos atrás dos responsáveis desse ato e garantir que sejam devidamente punidos”, afirmou.  A Prefeitura estuda colocar grades no prédio para aumentar a segurança do Mercado. 

Segundo o Corpo de Bombeiros, o incêndio começou por volta das 22h30 de domingo (18) e foi extinto às 4h16 desta segunda-feira (19). "O mercado estava fechado no momento do incêndio. Equipes do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia estiveram prontamente no local e combateram as chamas, que foram controladas, evitando assim a propagação para outras partes do imóvel. Durante o combate, o local foi devidamente isolado e salvaguardado pelos bombeiros militares. Populares, donos das lojas tentavam a todo custo adentrar no local mas foram contidos", disse, em nota, a Corporação. 

Por meio de sua assessoria, o Departamento de Polícia Técnica (DPT) informou que o resultado da perícia deve ficar pronto dentro de dez dias, podendo ser prorrogado por até 30 dias.