População faz armadilha e mata suspeito de estupro no Bairro da Paz

População faz armadilha e mata suspeito de estupro no Bairro da Paz

Corpo foi encontrado nas proximidades do local onde Giovane de Jesus, 34, foi morta

Da Redação

Moradores do Bairro da Paz armaram uma emboscada e capturaram um homem suspeito de estuprar e matar Giovane de Jesus, 34 anos, no mês passado, em um matagal na avenida Paralela. O homem foi amarrado e torturado pela população. O corpo dele foi encontrado na tarde desta sexta-feira (3), na rua da Resistência, no Bairro da Paz.

“Fizeram uma armadilha. Colocaram uma mulher como isca e ela foi atacada. Os moradores pegaram o cara em flagrante, torturaram e até tiraram foto dele”, diz o delegado Alex Gabriel Chehade, do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP).

O caso ocorreu na quarta-feira (1º), mas o corpo do suspeito só foi localizado hoje, em um matagal, nas proximidades do local onde Giovane foi morta. O homem ainda não foi identificado. O corpo será removido e encaminhado ao Instituto Médico Legal Nina Rodrigues (IML).


Moradores protestaram contra a falta de segurança e de policiamento na região

Giovane, que estava desaparecida desde 17 de abril, foi encontrada morta dois dias depois. Ela estava nua, apresentava marcas de violência sexual, e tinha dois cortes profundos de faca, no pescoço e no peito.

Casada e mãe de dois filhos, Giovane trabalhava como cozinheira em um restaurante de Lauro de Freitas e morava com a família no Bairro da Paz.

Revoltados, amigos e familiares dela fecharam o trânsito na avenida Paralela com objetos e pneus queimados na tarde do dia 20. Eles protestaram contra a falta de segurança e de policiamento na região.