Prefeitura do Rio confirma corte de verba, mas garante Carnaval

Prefeitura do Rio confirma corte de verba, mas garante Carnaval

Liga das Escolas de Samba divulgou comunicado afirmando que cortes inviabilizariam desfile do grupo especial na Sapucaí

A Riotur, órgão da prefeitura do Rio de Janeiro responsável pela realização dos desfiles das escolas de samba, divulgou um comunicado nesta sexta-feira (16) afirmando que “não existe motivo para polêmica” quanto ao corte, para 2018, de R$ 1 milhão na subvenção municipal destinada a cada uma das 13 escolas atualmente no Grupo Especial da folia. “O Carnaval do Rio está garantido e vai continuar sendo o maior espetáculo do planeta”, diz a nota, que veio após comunicado da Liga das Escolas de Samba (Liesa) de que os desfiles do grupo especial não ocorrerão no ano que vem.

A justificativa para a redução é a crise financeira, e a alegação do prefeito, Marcelo Crivella (PRB), de que o dinheiro seria investido em creches municipais – discurso que está sendo considerado demagógico por representantes das escolas. Eles ainda tentam negociar com Crivella.

Neste sábado está marcado um protesto contra a decisão, em frente à prefeitura, no centro do Rio. "Diante da crise, deve-se priorizar o que é essencial e nesse momento aplicar recursos na educação e na alimentação das crianças nas creches é primordial”, afirma o comunicado, que ressalta que a prefeitura “reconhece” a importância da “maior festa popular do mundo”.

A Riotur disse estudar o desenvolvimento de mecanismos para que sejam captados investimentos da iniciativa privada para substituir os recursos públicos no financiamento da festa.