Restaurantes do Pelourinho abrem neste domingo com cardápio de pratos raros

entretenimento
07.10.2017, 16:54:00
Atualizado: 07.10.2017, 20:00:35
Ensaio das performances artísticas aconteceu na República da dramaturga Aninha Franco, uma das idealizadoras dos Domingos Gastronômicos (Betto Jr/CORREIO)

Restaurantes do Pelourinho abrem neste domingo com cardápio de pratos raros

Ação faz parte do Domingo Gastronômico, que resgata sabores e histórias tradicionais da cozinha baiana

Você sabe o que é efó? E arroz de hauçá? Se a resposta for "nunca vi, nem comi, eu só ouço falar" está na hora de se organizar para provar essas e outras delícias da culinária baiana que andam ausentes dos cardápios dos grandes restaurantes da cidade. É que começa neste fim de semana o Domingo Gastronômico, que visa resgatar os sabores e as histórias ligadas a pratos tradicionais da nossa cozinha.

O projeto integra a programação do Pelourinho Dia e Noite, e reúne mais de 15 estabelecimentos do Centro Histórico (entre restaurantes, cafés e sorveterias), que prepararam menus exclusivos para a ocasião.

"A pessoa vai pagar até R$ 50 para comer o prato principal, entrada e sobremesa", adianta a dramaturga Aninha Franco, uma das idealizadoras do projeto, que além de gastronomia e história também envolve arte, com a apresentação de pequenos esquetes teatrais em cada um dos estabelecimentos. Os ensaios para essas performances artísticas aconteceram na última sexta-feira, 06, na República do Pelô, de Aninha Franco.

Dino Brasil ensaia na República do Pelô para interpretar repórter

(Fotos: Betto Jr./CORREIO

Nos esquetes, atores irão encenar personagens como o jornalista Luiz Gama, o pai de santo Joãozinho da Gomeia e o escritor Gregório de Mattos. "Preparamos oito esquetes e cada restaurante vai receber três deles. A história de cada um desses personagens vai estar ligada a um prato. Por exemplo, a de Luiz Gama, vai estar relacionada ao arroz de hauçá, criação dos malês. A Revolta dos Malês teve Luiza Mahim, mãe de Luiz, como grande líder", detalha Aninha.

O arroz de hauçá é um prato da cultura malê, pequenos comerciantes e artesãos, seguidores do islamismo, que viviam no século XXI em Salvador. Preparado com leite coco, charque e camarão seco defumado, ele também leva azeite de dendê. Já o efó leva alguns dos ingredientes do arroz de hauçá, mas a base do prato são as folhas de língua de vaca.

Responsável pela direção dos esquetes, Rita Assemany conta que cada um dura em torno de 6 a 7 minutos. “É como falar um poema escrito há séculos, mas que é apropriado para o momento, para as críticas que precisamos. É como quando Cosme de Farias fala da miséria, e sabemos que a história, infelizmente, ainda se repete”, diz Rita. 

O ator Carlos Betão viverá Gregório de Matos

Ela destaca que o projeto é uma forma de dinamizar o Pelourinho. “Precisamos renascer esse local, trazer vida a algo que é tão repleto de arte e que tem sido deixado de lado”, alerta,  destacando que os restaurantes não vão deixar de servir seus cardápios originais durante o projeto. 

Um dos atores participantes, Carlos Betão interpreta o poeta Gregório de Mattos no momento em que ele recebe a notícia da sentença que o expulsa do país. “São momentos curtinhos, mas muito intensos, poéticos. É o resgate do Pelourinho, mas é até mais. É sobre a história da Bahia, do Brasil e do que ainda precisamos pensar para construir o futuro”, afirma. 

Entre os pratos oferecidos estarão ainda galinha ao molho pardo e sarapatel de carneiro; caldinho de feijão e feijoada completa; bolas de inhame com feijão de leite e xinxim de galinha; angú encubado; polenta de milho e peixe com pirão e legumes; moqueca de peixe e de ovos; bolinho de aipim com queijo qualho; mini acarajés e moqueca de camarão.

Amons Weber vai representar Cosme de Farias

"Recuperamos receitas registradas no primeiro livro de gastronomia brasileira, escrito pelo santamarense Manoel Quirino, em 1916. De lá para cá, muita coisa no preparo de muitos alimentos se corrompeu e se perdeu também. Vai ter restaurante servindo moqueca sem leite de coco, que é como se preparava a moqueca naquela época", explica Aninha. 

Já o gestor da Secretaria de Cultura de Salvador, Claudio Tinoco, destaca que, através do projeto, “associamos a tradição da culinária baiana às expressões artísticas da nossa cultura para entreter e oferecer uma nova experiência aos soteropolitanos e turistas que visitarem o Centro Histórico”.

O Domingo Gastronômico acontece a partir deste final de semana, quinzenalmente, até o dia 3 de dezembro. Os estabelecimentos participantes, instalados no Pelourinho e no Largo do São Francisco, irão abrir as portas às 11h.

Confira lista completa:

ALAÍDE DO FEIJÃO - Rabada com agrião e pirão, doce de banana  (R$ 30 por pessoa)
Cenas: Conspiração dos Alfaiates (Amós e Bruno), Manuel Querino ( Zé Carlos Jr), Dino Brasil (Cipriano Barata) 

AXÊGO - Arroz de hauçá , cocada preta (R$ 50 por pessoa)
Cenas: Luiz Gama (Bruno Roma), Conspiração dos Alfaiates ( Diogo Teixeira e Zé Carlos Jr), Memórias da Voinha ( Mônica Millet)

CAFÉ CONOSCO - Vatapá de galinha com arroz de leite de coco e efó, cafezinho gourmet piatã  (R$ 39,90 por pessoa)

CAFÉ GOURMET - Galinha ao molho pardo, sarapatel de carneiro, ambrosia (R$ 38 por pessoa)
Cenas: Gregório de Matos (Carlos Betão) Conspiração dos Alfaiates (Bruno Roma e Amós Heber) Música de Comida (Wil Carvalho, Boca e Néri)

CANTINA DA LUA - Angú Incubado (R$ 30 por pessoa)
Cenas: Manuel Querino (Zé Carlos Jr) Música de Comida ( Wil Carvalho, Boca e Néri) Conspiração dos Alfaiates (Amós e Bruno)

COLISEU - Mini acarajés, moqueca de camarão, cocada preta - (R$ 47 por pessoa)
Cenas: Gregório de Matos (Carlos Betão), Dino Brasil (Cipriano Barata) , Música de Comida (Wil Carvalho, Boca e Neri) 

CUCO BISTRÔ - Caldinho de feijão, feijoada completa, quindim de Iáiá, licor de jenipapo ou cachaça orgânica (R$ 50 por pessoa)
Cenas: Música de Receita (Wil Carvalho, Boca e Neri), Gregório de Matos ( Carlos Betão), Luiz Gama (Bruno Roma)

DONA CHIKA KÁ - MinI acarajés, bobó de inhame da Costa, ambrosia, aluá refrescante - (R$ 50 por pessoa)
Cenas: Memórias da Voinha (Mônica Millet) ,Cipriano Barata (Dino Brasil), Luiz Gama ( Bruno Roma)

MARIA MATA MOURO - Peixe sem espinha com pirão de legumes, doce de caju (R$ 49,90 por pessoa)
Cenas: Joãozinho da Goméia ( Diogo Teixeira e Dino Brasil), Mônica Millet ( Memórias de Mãe Menininha), Luiz Gama (Bruno Roma)

ODOYÁ-  Moqueca ou ensopado de peixe (posta), cocada de forno com sorvete  (R$ 50 por pessoa)
Cenas: Manuel Querino (Zé Carlos Jr), Joãozinho da Goméia ( Diogo Teixeira e Dino Brasil),

PONTO VITAL  - Caldo de carangolé, maniçoba, cocada e frutas da estação (R$ 65 para duas pessoas)
Cenas: Cosme de Farias (Amós Heber) Conspiração dos Alfaiates ( Diogo Teixeira e Zé Carlos Jr)

UAUÁ - Bolinho de aipim com queijo coalho, paçoca de pilão, feijão verde, manteiga de garrafa, farofa de banana, doce de banana (R$ 50 por pessoa)
Cenas: Música de Comida (Wil Carvalho, Boca e Neri), Luiz Gama ( Bruno Roma) Gregório de Matos ( Carlos Betão) 

VILLA BAHIA - Bolas de inhame com feijão de leite, xinxim de galinha com efó de língua de vaca, bolo da Bahia com doce de caju (R$ 49 por pessoa)
Cenas: Memórias de Voinha ( Mônica Millet), Joãozinho da Goméia (Diogo Teixeira e Dino Brasil), Luiz Gama ( Bruno Roma) 

ROMÃ - Moqueca de peixe e de ovos, vatapá de galinha, caruru , arroz branco, doce de cajú e bolo (R$ 42 por pessoa)
Cenas: Memórias da Voinha ( Mônica Millet), Manuel Querino ( Zé Carlos Jr)

SORRISO DA DADÁ - Moqueca de ovo , ambrosia (R$ 30 por pessoa)
Cenas: Memórias da Voinha ( Mônica Millet), Cipriano Barata (Dino Brasil), Manuel Querino (Zé Carlos Jr)