Satélite: Prefeitura diz que integração com o metrô não será negociada sob ameaças e pressões

Satélite: Prefeitura diz que integração com o metrô não será negociada sob ameaças e pressões

A prefeitura deixou claro que a integração com o metrô não será negociada sob ameaças e pressões do governo Rui Costa (PT). Em reunião com emissários da concessionária CCR, o Palácio Thomé de Souza garantiu interesse em fechar acordo de maneira rápida, mas criticou o que classifica como “ataques” feitos no intuito de politizar o impasse e atribuir a culpa ao prefeito ACM Neto (DEM). A reação tem origem em três episódios. Um deles foi a confusão causada pela retirada de 20 linhas de ônibus do CAB. No encontro, representantes de Neto lembraram que a medida atendeu a um pedido do próprio governo, negado após a repercussão negativa.

Ação e reação
Os outros dois foram a eventual licitação para o sistema alimentador do metrô, cogitada pelo governo e prevista no contrato com a prefeitura, e a entrada de ônibus metropolitanos na Estação Pirajá. “Pode licitar, mas não usurpar competência do município. Trazer passageiros da RMS para circular de graça nos coletivos que saem de Pirajá é inaceitável. Mudar linhas da estação sem avisar antes aos usuários, idem. Queremos  entendimento, oferecemos dividir meio a meio a tarifa de integração, mas estamos prontos para o enfrentamento se preciso”, disse um dos negociadores do Thomé de Souza.

Violência sem nome
Além de primeiro em número de homicídios e de municípios na lista dos 20 mais violentos do país, a Bahia lidera também o ranking de mortes por causa indeterminada (MVCI), quando não são esclarecidas as circunstâncias do óbito. De acordo com o Atlas da Violência divulgado anteontem, a taxa de MVCI por 100 mil habitantes no estado alcançou 11,6% em 2015, bem acima da média nacional de 4,8%. Com 9%, apenas Pernambuco chegou perto da Bahia.

"O ministério está isento", Max Beltrão, ministro do Turismo, ao comentar a prisão do seu antecessor, Henrique Eduardo Alves, durante solenidade do BID em Salvador.

Sinuca de bico
Para os pesquisadores que elaboraram o estudo, altos percentuais de MVCI indicam probabilidade de subnotificação no registro de homicídios. Das duas, uma: ou a quantidade de assassinatos cometidos no estado é maior do que o informado no Atlas ou mais de 1.500 baianos morrem por ano de forma violenta sem que as autoridades saibam por quê.

Volta pra casa
Exonerado em abril da assessoria do deputado estadual Ângelo Almeida (PSB), Antonio Gramacho, irmão da prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho (PT), foi nomeado para um novo cargo na Assembleia Legislativa pelo presidente da Casa, Ângelo Coronel (PSD). A partir de agora, será secretário parlamentar da Subcomissão de Agricultura Familiar, coordenada pelo deputado petista Gika Lopes.

Para consolar
Na mesma leva de nomeações na Assembleia, o ex-prefeito de Cristópolis Antonio Xavier (PP) ganhou o posto de secretário na liderança do bloco PP-PTN-PSB. Eleito em 2004 no antigo PFL e reeleito no PMDB, Xavier perdeu por 445 votos a disputa pelo comando da cidade em 2016, vencida por Gilson Nascimento  (PSD).

Pílulas
Nova alta  Após o aumento de quase 30% no cachê pago por cada apresentação de Luiz Caldas no Carnaval de Salvador, noticiado pela Satélite no sábado passado, a Bahiatursa elevou o valor de outro contrato formalizado no início de março. Em errata publicada ontem no Diário Oficial, Paulinho Boca de Cantor vai receber agora R$ 80 mil pelo show realizado durante a folia na cidade, em vez de R$ 50 mil.

Perto do acerto  Líderes da base governista na Câmara de Vereadores afirmam que está praticamente fechado o acordo entre moradores do Pituba Ville e a prefeitura sobre a posse de um terreno. Com isso, fica livre o caminho para aprovação do projeto de lei que permite ao Município negociar e retomar a propriedade de dezenas de imóveis públicos em Salvador.