"Só porque sou branquinha?', questiona Fernanda Lima sobre polêmica no sorteio da Copa

"Só porque sou branquinha?', questiona Fernanda Lima sobre polêmica no sorteio da Copa

Em entrevista, a apresentadora disse não ter dado importância aos comentários. "Não discrimino ninguém. Também não levanto bandeiras", disse

Da Redação

Confirmada como mestre de cerimônias no sorteio dos grupos da Copa de 2014, a apresentadora Fernanda Lima comentou a polêmica que norteia o evento desde que ela e o marido, Rodrigo Hilbert, teriam substituído os atores negros Lázaro Ramos e Camila Pitanga.

Em entrevista à colunista da Folha de S. Paulo, Mônica Bergamo, a modelo disse que não se incomodou com os comentários na internet, que debateu um suposto racismo da entidade do futebol. Ela contou que aceitou a proposta desde que foi convidada pela Fifa há mais de seis meses.

"Eu sou funcionária, uma comunicadora. Fui convocada e como tal aceitei e vou fazer o meu trabalho. O que eu tenho a ver com isso? Só porque eu sou branquinha?", questionou Fernanda. "Não discrimino ninguém. Também não levanto bandeiras. Simplesmente acho que a gente tem que ser respeitado, sem violência. Eu não alimento esse tipo de coisa", disse. 

Leia também:
Fifa veta Lázaro Ramos e Camila Pitanga no sorteio da Copa e é acusada de racismo
Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert vão apresentar sorteio de grupos da Copa
Convidado da Fifa, Pelé deve ir a sorteio da Copa 2014
Secretário de Segurança faz vistoria em instalações na Costa do Sauípe antes de sorteio

Fernanda e Hilbert, que são casados, fazem parte do quadro artístico da TV Globo. A apresentadora já havia participado do sorteio para os grupos das eliminatórias. A Fifa vai divulgar também os demais artistas que estarão no evento, assim como as personalidades do futebol.

A polêmica começou depois que os nomes dos atores Lázaro Ramos e Camila Pitanga foram vetados para apresentar o evento de sorteio dos grupos da competição. O Comitê Organizador Local da organização alegou que a escolha por outros nomes não tem nenhuma ligação com questão racial e informou que prefere "um nome mundial mais forte", já que o sorteio dos grupos serão transmitidos para todo o mundo. 

O fato, no entanto, gerou indignação nos internautas não apenas pela recusa dos dois atores globais, que são negros, mas pelo fato de a própria Fifa ter escolhido a apresentadora Glenda Kozlowski, também funcionária da Rede Globo, para apresentar o sorteio da Copa das Confederações, em 2012.