Tomás de Lara: motivado para reduzir o abismo social do país

agenda bahia
06.09.2017, 14:35:00
Atualizado: 06.09.2017, 15:28:48
(Evandro Veiga/CORREIO)

Tomás de Lara: motivado para reduzir o abismo social do país

Administrador de empresas defende o desenvolvimento econômico alinhado com a preservação ambiental

O administrador de empresas Tomás de Lara é uma daquelas pessoas que resolveram fazer algo a mais e mostrar que é possível conciliar desenvolvimento econômico com preservação socioambiental.

De Lara tem no seu currículo participação no Conselho do Instituto Coca-Cola Brasil e da Iniciativa Nacional da Indústria Criativa da Arábia Saudita (SNCI), porém, o que o motiva a sair todos os dias para encarar o mercado é a possibilidade de reduzir o abismo social existente no mundo.

"Hoje o que mais move meu coração e me toca no trabalho é o Sistema B", afirma de Lara, que hoje é o colíder do sistema no Brasil, cuja missão é construir um ecossistema favorável para fortalecer empresas que usam a força do mercado para solucionar problemas sociais e ambientais.

"Uma empresa B busca em todos os âmbitos da sua atividade boas práticas ambientais, sociais, de transparência. Quando uma empresa consegue trazer benefícios para a sociedade aí sim ela pode ser uma empresa B", explica.

Para receber a certificação, as companhias passam por um rigoroso processo de avaliação baseado em 160 perguntas, onde as empresas somam de 0 a 200 pontos, que analisam engajamento com a comunidade, transparência, boas práticas ambientais, dentre outros itens. As empresas precisam responder, inclusive, qual a diferença salarial entre o trabalhador melhor e pior remunerado. Caso essa diferença seja muito grande, a companhia em questão perde pontos. A nota mínima para requerer a certificação é 80.

Durante o seminário Cidades, no fórum Agenda Bahia 2017, onde foi um dos palestrantes, de Lara explicou como os conceitos de colaboração propostos e trabalhados pelo Sistema B podem agir como ferramenta de promoção de benefícios sociais para a capital baiana. "Um dos maiores problemas aqui de Salvador é a desigualdade social. Iniciativas como essa podem colaborar como um grande chamado para a conscientização do empresário", disse.

Ainda segundo o especialista, a chave para o desenvolvimento de uma gestão que concilie todos os interesses - sociais, ambientais e econômicos - é a integração entre as partes. "Se todas estas organizações se juntarem e entenderem que essa desigualdade social é o maior desafio de melhoria, entender como juntar e somar esforços, a gente começa a colaborar e fazer uma gestão mais compartilhada". 

O Fórum Agenda Bahia 2017 é uma realização do CORREIO, com apoio institucional da Prefeitura Municipal de Salvador (PMS), Federação das Indústrias da Bahia (Fieb) e Rede Bahia; patrocínio da Braskem, Coelba e Odebrecht; e apoio da Revita.