Trabalho voluntário é diferencial e agrega no currículo; Veja dicas e onde trabalhar

Trabalho voluntário é diferencial e agrega no currículo; Veja dicas e onde trabalhar

Trabalhar como voluntariado em uma instituição ou entidade social se torna diferencial na busca por uma vaga de estágio

A experiência que o estagiário precisa para agregar algo a mais no currículo pode vir junto com uma atitude solidária. Apesar de não ser remunerado por isso, o voluntariado em instituições que desenvolvem ações sociais tem muito a contribuir para quem está só começando. 

O CORREIO listou, pelo menos, dez entidades que precisam de voluntários em diversas áreas, desde para atuar em funções técnicas, quanto recreativas e administrativas. Entre elas estão organizações como a Teto Brasil, o Grupo de Apoio a Criança com Câncer (Gacc), Fundação José Silveira, Apae Salvador e as Obras Sociais Irmã Dulce (veja mais na lista ao lado).     

“No processo como um todo, dependendo de como esse estudante vai usar essa experiência a seu favor, isso acaba colocando ele na vantagem na busca por uma vaga de estágio”, afirma a gerente de Gestão de Pessoas da Coelba, Christiane Tavares.

Ainda de acordo com a gerente, as empresas valorizam essas atitudes pela  formação humana e comportamental que elas proporcionam aos estudantes. “O voluntariado desenvolve a liderança, o poder de influenciar, negociar, o senso de solidariedade mais o espírito de colaboração e cooperação. Permite, assim, enxergar o outro lado e, por isso, é sempre muito bem-vindo”, pontua.

Conhecimento

Foi à procura desse tipo de aprendizado que a estudante de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia (Ufba) Letícia Grappi embarcou na última semana para São Paulo. Lá, ela vai desenvolver, durante um mês e meio, um trabalho voluntário onde vai aprimorar os conhecimentos em bioconstrução. 

“É uma construção mais ecológica a partir de técnicas que ainda não são muito difundidas. Agrega na minha formação em todos os sentidos, tanto como profissional como pessoa”, afirma. 

Letícia também fez trabalhos voluntários fora do país, quando no ano passado atuou em fazendas orgânicas na Turquia. “É uma oportunidade de  aprender coisas novas e abrir os horizontes. Eu acredito que isso se torna um diferencial em empresas que têm um pensamento mais para frente e que se importam com essas demandas sociais”. 

(Foto: Reprodução/Facebook)

Especialista dá dicas para estudantes voluntários

Trazer para a empresa competências e habilidades adquiridas em serviços voluntários é sim um diferencial que conta a favor para estudantes que estão em busca de inserção no mercado de trabalho. Segundo a especialista e membro da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-BA) Ana Claudia Athayde, a ação voluntária agrega valor ao currículo, sobretudo, na capacidade comportamental e humana. Veja na entrevista: 

Como a experiência voluntária pode ser esse diferencial? 

AC: É fundamental que a ação de voluntariado seja na área profissional para que isso possa  incrementar o currículo  e servir como um “plus” em relação a qualificação. O estudante ganha em conhecimento, habilidades e atitudes com um senso mais apurado de cidadania, solidariedade e com um propósito de vida mais claro. Ainda que esteja cursando a faculdade, essa maturidade é importante para as empresas. Essa experiência pode ainda ser um critério de desempate na seleção por uma vaga. 

Como fazer essa escolha?  

AC: É necessário buscar uma instituição com uma missão adequada ao seu propósito de vida, seus interesses e crenças. O fato de ser um trabalho não-remunerado não é desculpa para manter o mesmo comprometimento. Vale encarar com a mesma responsabilidade. 

Que atitudes o serviço voluntário é capaz de desenvolver?  

AC: Comunicação, trabalho em equipe, integração, colaboração e uma série de outras habilidades que são capazes de amadurecer o conhecimento teórico da faculdade que esses aprendizes trazem, com experiências atentas à realidade social.

Trabalho voluntário em 10 instituições e entidades sociais

Teto Brasil  O projeto une voluntários na construção de moradias. Para se inscrever: familias.ba@teto.org.br.

Grupo de Apoio a Criança com Câncer (Gacc)  Para se inscrever, é necessário fazer inscrição no site em www.gaccbahia.org.br/voluntariado. Há espaço para desenvolver ações em atividades recreativas e também na área de formação. 

Greenpeace  O cadastramento pode ser feito em www.greenwire.org.br. A ONG  de atuação internacional desenvolve campanhas de mobilização de cunho ambiental. 

Fundação José Silveira  Para ser voluntário, é preciso se cadastrar no site www.fjs.org.br/seja-voluntario/. Há oportunidades tanto para serviços administrativos quanto apoio técnico. 

Apae Salvador  Quem deseja atuar como voluntário precisa mandar um email para voluntariado@apaesalvador.org.br. Mais informações: (71) 3270-8354. 

Hospital Martagão Gesteira  Os estudantes que desejam se tornar voluntários no hospital infantil precisam enviar um email para conceicaoalmeida@martagaogesteira.com.br

Hospital Aristidez Maltez  Caso queira atuar em uma das atividades desenvolvidas pelo grupo de voluntários é necessário agendar uma entrevista no telefone (71) 3357-6994.  

Obras Sociais Irmã Dulce  Existem grupos que atendem à população carente arrecadando donativos e fazendo visitas a creches, asilos, presídios e hospitais. Para fazer parte, basta enviar um e-mail para voluntariado@irmadulce.org.br

Codesal - Defesa Civil   É preciso se cadastrar no site www.codesal.salvador.ba.gov.br/voluntario/cadastro.php

Núcleo de Apoio e Combate ao Câncer Infantil (Nacci)  Os voluntários podem atuar em atividades educativas, oficinas, apoio a pacientes e comunicação, por exemplo. Para ser tornar um, basta ligar (71) 3322-4198.