Tubaro: ‘prótese pode ser impressa aqui’

agenda bahia
02.10.2017, 23:05:00
Atualizado: 20.10.2017, 23:29:54
(Betto Jr./CORREIO)

Tubaro: ‘prótese pode ser impressa aqui’

Para inventor argentino, ideias inovadoras devem ser usadas em prol do coletivo

Não adianta ter uma ideia transformada se ela não for usada em prol do coletivo. Por acreditar nessa filosofia que o argentino Gino Tubaro, 21 anos, batalha dia após dia para garantir que mais pessoas tenham acesso gratuitamente às próteses de mãos mecânicas confeccionadas em 3D a partir de uma tecnologia desenvolvida por ele. 

“O motivo pelo qual nós estamos aqui é poder comunicar e fazer com que isso chegue às pessoas certas aqui na Bahia. Que isso permita que tenham mais pessoas inscritas para pedir as mãos”, disse. Ele ressaltou que há impressoras 3D na Bahia que podem imprimir as próteses. “O que falta é juntar o usuário com a impressora e entregar a prótese à pessoa. Os códigos estão na internet e isso é gratuito”

O dinheiro que eles contam para isso ainda é pouco, mas a força de vontade é tão grande que faz com que eles deem passos cada vez maiores. Os colaboradores são contados a dedo - “dois rapazes com menos de 27 anos, dois engenheiros, terapeutas ocupacionais e pessoas que nos ajudam na parte legal do projeto” -, mas o número de voluntários já chega a 7 mil.

“Temos diferentes patrocinadores que nos ajudam. Temos muitos voluntários, mas também tem empresas que nos ajudam”, explica Tubaro.  O problema é que, para fazer o bem, o inventor acaba mexendo com os interesses financeiros da indústria do setor. “Você imagina que hoje em dia eu recebo ameaças? Claro, nós economizamos e tiramos US$ 3 milhões do mercado porque estamos entregando isso gratuitamente”, explica ele.

Mas nem essas ameaças são capazes de fazer Gino  desistir. Pelo contrário, ele sonha cada vez mais alto. “Acredito que os jovens têm outras maneiras de ver, têm outras preocupações e realmente querem ajudar. Nós não enriquecemos com esse projeto, cada um tem o seu trabalho e dessa forma eu acredito que é uma equipe de pessoas que quer fazer coisas boas no futuro”.

Principais destaques da palestra

*Criatividade. Gino Tubaro contou que, desde muito pequeno, sua brincadeira favorita era desmontar tudo que encontrava em casa, até que a mãe começou a levá-lo a uma oficina nos fins de semana. “Não era nada com muitas ferramentas. Era apenas um lugar com um pouco de papel, tinta, tela, lápis de cera”. Com 6 anos, ele tinha desmontado uma impressora e depois disso criou uma. 

*Melhorias. Aos inventores, Tubaro dá uma dica: não espere um produto irretocável de primeira. É após inúmeras tentativas que ele vai 
ganhando a forma final.  “Cada problema que surge, nós temos uma melhoria. No caso das próteses, com pessoas desenhando, tomava muito mais tempo e custava muito mais dinheiro”. 

*Cadê elas?  Embora muitas mulheres ainda encontrem obstáculos no mercado de trabalho, Tubaro diz que adora trabalhar com elas: “Trabalham melhor, são mais organizadas e metódicas. Ter mulheres na equipe soma muito, mas ao mesmo tempo é difícil de encontrar”, diz, referindo-se às mulheres que trabalham com tecnologia.