Um morto e um ferido em tiroteio com PMs na Barra; 'foi assustador', diz moradora

salvador
05.10.2017, 10:13:00
Atualizado: 05.10.2017, 20:00:10

Um morto e um ferido em tiroteio com PMs na Barra; 'foi assustador', diz moradora

Moradores contam que ação durou cerca de 10 minutos e que ouviram muitos tiros

Um homem morreu e outro ficou baleado na manhã desta quinta-feira (5) durante perseguição policial no cruzamento das ruas Presidente Kennedy e Tenente Pires Ferreira, no bairro da Barra. De acordo com informações da Polícia Militar (PM), uma equipe da 11ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Barra) fazia rondas na região, quando foi acionada por populares para atender uma ocorrência.  

CORREÇÃO: Por volta das 10h, a PM havia informado ao CORREIO, por telefone, que os dois suspeitos haviam morrido, mas corrigiu a informação às 11h15. 

"Dois indivíduos estavam usando um veículo roubado para praticar crimes na região. Em seguida, eles bateram em outro carro e, ao tentarem escapar, fizeram disparos de arma de fogo contra os policiais militares", informou a PM em nota. Feridos, os suspeitos foram socorridos pelos próprios policiais para o Hospital Geral do Estado (HGE). 

A ocorrência do posto policial do HGE informa que o homem ferido, de prenome Jonatas e 22 anos, está baleado no dorso, mãos esquerda e direita. Já o comparsa, Rafael Souza, aparentando 27 anos, foi atingido no tórax e outras partes do corpo, chegou morto à unidade médica. A informação é da delegada titular da 14ª Delegacia, Carmen Dolores,

A polícia ainda informou que com a dupla foi apreendido um revólver calibre 38.  O fato será registrado na Corregedoria da Polícia Militar. Os suspeitos estavam em um veículo modelo Honda Fit prata, que ficou com muitas marcas de tiros e foi deixado na rua, com o bagageiro aberto. Dentro do carro foi encontrado um boné branco no banco do carona, um par de chinelo no banco motorista e a chave na ignição.

Nove policiais participaram da ação, de acordo com vídeo que mostra a ação e ao qual o CORREIO teve acesso. A troca de tiros ocorreu por volta das 8h30, de acordo com moradores da rua. 

Suspeitos estavam em fuga, em um modelo Honda Fit, quando houve troca de tiros com a polícia
(Foto: Tailane Muniz)

A aposentada Maria Júlia Pontes, 56 anos, falou ao CORREIO que ouviu muitos tiros. "Foram inúmeros tiros, não consegui nem contar. Foi assustador. Estava me arrumando para sair quando ouvi os disparos e fui para a janela. Ainda ouvi policiais gritando, pedindo para eles saírem do carro. Pensei que tivessem mortos, mas vi que a polícia botou eles dentro da viatura", conta Maria Júlia, que mora no local há dois anos.

Morador da rua há 20 anos, o empresário Valmir Silva, 55, relatou que está assustado com a violência no bairro. "Não tem nem um ano que perdi o filho do meu amigo assassinado na porta de casa (na Rua Tenente Pires Ferreira). São muito comuns os assaltos a pedrestes por aqui. Como muitos prédios não têm garagem e outros possuem em número insuficiente, muita gente usa a rua como estacionamento e é na hora que vai pegar o carro que os bandidos costumam agir", disse. Ele ainda chegou a ver os dois homens que eram levados pela polícia: "eram altos e negros".

A dona de casa Rita Barbosa, 43, conta que ouviu pelo menos 10 tiros. Ela mora desde que nasceu na rua, e vive com a mãe, uma idosa de 82 anos. "Moramos só nós duas e fiquei preocupada porque na hora minha mãe começou a tremer. Eu não contei todos, mas pelo menos 10 tiros foram disparados no total. A ação toda durou cerca de 10 minutos, até eles serem tirados do carro", contou. Ela disse que, embora goste muito de morar no local, ultimamente tem se preocupado por conta das ocorrências recentes. "Tenho evitado sair de casa. E quando saio adoto alguns cuidados".

Sem se identificar, outra moradora revelou que o local tem sido alvo frequentes de motoqueiros. "Eu moro aqui há 15 anos e posso dizer sem pensar duas vezes que está altamente perigoso. A gente acorda, como hoje, e ouve rajadas de tiro. Eu ouvi mais de 20, sem nenhum exagero. Já não podemos ter uma vida fora dos nossos apartamentos e casas, seja na barra ou na periferia. É um terror generalizado", comentou.

Segundo a delegada Carmen Dolores, os acusados roubaram um veículo na última quarta-feira (5), no bairro do Stiep. Ela ainda informou que um terceiro homem também estava envolvido no assalto. "Tinha outro, mas ele conseguiu fugir", falou. As camêras das ruas Presidente Kennedy e Tenente Pires Ferreira já estão sendo analisadas pela polícia. 

Confira nota da PM na íntegra:
"Na manhã desta quinta-feira (5), no momento em que realizaram rondas, policiais militares 11ª CIPM foram acionados por populares para atender uma ocorrência entre as ruas Doutor João Pondé e Raul Drummond, bairro da Barra. A guarnição iniciou o acompanhamento de dois indivíduos que estavam usando um veículo roubado para praticar crimes na região. Em seguida eles bateram em outro carro e, ao tentarem escapar, fizeram disparos de arma de fogo contra os policiais militares. No revide os criminosos foram atingidos e socorridos pela guarnição para o Hospital Geral do Estado (HGE). Com a dupla foi apreendido um revólver calibre 38. O fato será registrado na Corregedoria da Polícia Militar."