Universitário de Cuiabá posta vídeo abusando sexualmente de cadela

brasil
20.04.2017, 20:15:00
Atualizado: 20.04.2017, 20:22:09

Universitário de Cuiabá posta vídeo abusando sexualmente de cadela

Agora, polícia local investiga possível existência de grupo de zoofilia

Um universitário de Cuiabá teve a prisão pedida nesta quinta-feira (20) depois de divulgar um vídeo nas redes sociais em que aparece abusando sexualmente de uma cadela. A Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema) investiga a existência de um grupo de zoofilia que troca imagens pela internet.

Emerson Fernandes Pedroso publicou o vídeo no próprio perfil e mostra o rosto. Ele vai responder por maus-tratos e associação criminosa após denúncia de entidades de proteção animal. A pena é de 1 a 3 anos de prisão, que pode ser convertida em medidas alternativas.

O delegado Gianmarco Paccola Capoani informou que a polícia tomou conhecido dos fatos na tarde de quarta-feira, via vídeo que circulou no aplicativo WhatsApp e notícias veiculadas na imprensa. "Imediatamente iniciamos as diligências para identificação da pessoa do vídeo. Os trabalhos se prolongaram por toda a noite de ontem até a manhã desta quinta-feira (20), com a representação do pedido de prisão do rapaz, que não foi localizado pelas equipes policiais", disse o delegado. Acredita-se que com a repercussão do vídeo, Emerson tenha fugido de casa. Ele está sendo procurado.

No pedido de prisão, o delegado cita a repercussão social das "cenas criminosas filmadas pelo próprio indiciado e publicadas posteriormente nas redes sociais, que geraram repugnância maciça na sociedade".

Ele fala ainda dos indícios de associação criminosa - a polícia recebeu informações de que o universitário faz parte de um grupo de zoófilos. "Essas pessoas teriam por prática ilícita o contato físico com animais e, na sequência, a filmagem de tais atos e sua especulação do referido material, que circularia entre os indivíduos do grupo", explicou.

Agora, a polícia vai cumprir um mandado de busca e apreensão na casa do suspeito para recolher celulares e computadores. Animais encontrados no local devem ser resgatados.