William Waack é acusado de racismo após vídeo vazar na web

variedades
08.11.2017, 16:34:00
Atualizado: 08.11.2017, 19:02:37

William Waack é acusado de racismo após vídeo vazar na web

Jornalista aparece em bastidor de gravação: “É preto, é coisa de preto”

O jornalista William Waack, da Globo, está sendo acusado de racismo por conta de um vídeo vazado nesta terça-feira (8/11). Nele, o apresentador do "Jornal da Globo" aparece gravando em frente à Casa Branca, nos EUA. “

Tá buzinando por que, seu merda do cacete?”, diz o jornalista, reclamando de uma buzina. Ele diz então para o convidado que está ao seu lado para a transmissão: “Você é um, não vou nem falar, eu sei quem é…” Depois, ele se vira para o convidado e diz: “É preto, é coisa de preto”, aparentando irritação. 

O vídeo é de 8 de novembro do ano passado, na ocasião da cobertura sobre a eleição de Donald Trump como presidente dos EUA.  Waack está ao lado de Paulo Sotero, diretor do Wilson Center, que comentava a eleição americana. "Eu acho que o William não é assim. Eu, certamente, não sou assim, repudio racismo", disse Sotero ao Buzzfeed News. Depois de ver o vídeo, ele afirmou que não conseguiu ouvir o que Waack falou. "Não me impactou na hora, e teria me impactado, porque eu não brinco com racismo, sexismo e homofobia", garante.

A hashtag #WilliamWaack foi para o segundo lugar entre os assuntos mais comentados do Twitter no Brasil na tarde de hoje por conta do vídeo. "Quem trabalha na Globo e decidiu vazar esse vídeo do William Waack tem nossa eterna gratidão", comentou um usuário do Twitter. "Vazou um vídeo do William Waack sendo racista. Eu não deveria estar chocada, mas estou", comentou outra internauta.

A Globo não se manifestou sobre o tema até o momento, mas Waack segue escalado para apresentar o Jornal da Globo desta quarta-feira. O jornalista também não comentou a cena.