Economia

"Por mês eu consigo quase R$ 2 mil", diz Geovania Santos

Trabalhadora diarista conta sobre a rotina de trabalho que tem atualmente, mas lembra que função não lhe dá estabilidade

Gabriel Rodrigues (gabriel.rodrigues@redebahia.com.br)
Atualizado em 20/04/2017 07:56:11

Geovania diz que chega a faturar R$ 2 mil como diarista, mas lembra que função não lhe dá estabilidade (Foto: Almiro Lopes/Correio)

"Entre os anos de 1995 a 2005 eu trabalhei como doméstica. Um dia estava pegando o garrafão de água de 20 litros e fiquei com a coluna ruim, tive hérnia de disco. Desse dia para cá não fiz mais o trabalho. Por isso decidi ser diarista, o dia que eu posso trabalhar eu ganho, quando estou doente não recebo. 

O trabalho era de carteira assinada, com todos os direitos. A partir do momento que senti as dores, eu fiquei encostada no INSS, mas depois perdi o benefício. Fiquei recorrendo, recorrendo, e nada. Depois eu voltei para o trabalho, mas a patroa não me quis mais por conta das dores que eu sentia. Eu fiquei parada por um tempo e comecei a fazer a fisioterapia. Então, uma amiga me deu a ideia de virar diarista.

Hoje trabalho em quatro casas fixas, e tem mais uma que eu vou por quinzena. Por mês, eu consigo quase R$ 2 mil. Atendo um dia na Manoel Dias, um na Ribeira e outro no Rio Vermelho.

Eu não defino o horário com o patrão. Chego na base de 9h da manhã e, no máximo, umas 19h30 eu vou embora. Eu termino tudo no dia mesmo e se precisar passo desse horário para terminar. Meus patrões são bons, a gente brinca, se diverte. Tem uns que eu tenho uma relação de muito tempo".

publicidade

Salvador

Trânsito em Salvador
-- ºC
-- ºC

    Tábua de Marés

  • Alta03h43
  • Baixa09h47
  • Alta16h02
  • Baixa22h08

Assine o Correio 71 3533-3030

Fale com a Redação 71 3535-0330
Classificados Acheaqui71 3535-3035
Publicidade
71 3203-1812
Rua Aristides Novis, 123, Federação.
CEP: 40210-630 - Salvador, Bahia, Brasil.