Capixaba

  • Item 1
  • Item 2
  • Item 3
  • Item 4
Capixaba
Polícia

Eternas: Margareth Menezes e Daniela Mercury se tornam imortais da Academia Brasileira de Cultura

Cerimônia de posse teve início na noite desta terça-feira (14)

Salvador
Publicado em 14/11/2023 às 20:32:29
Margareth Menezes e Daniela Mercury tomaram posse como imortais da Academia Brasileira de Cultura (ABC)
Margareth Menezes e Daniela Mercury tomaram posse como imortais da Academia Brasileira de Cultura (ABC). Crédito: Reprodução

Se no coração dos baianos elas já são eternas, agora, o título é oficial: as cantoras Margareth Menezes e Daniela Mercury tomaram posse como imortais da Academia Brasileira de Cultura (ABC), na noite desta terça-feira (14). Elas ganharam espaço nas cadeiras 28 e 24, respectivamente, em cerimônia realizada no campus da Fundação Cesgranrio, no Rio de Janeiro.

A ministra da Cultura ocupa o lugar que tinha como titular a cantora Elza Soares. Já Daniela, ficou com o lugar que pertenceu ao cantor e compositor Gonzaguinha. Além delas, os artistas Alcione, Glória Pires, Conceição Evaristo, Viviane Mosé, Liniker, Juma Xipaia, José Luiz Ribeiro, Vanessa Giácomo, Antenor Neto e Luana Xavier também passam a integrar a ABC.

“Recebi com muita alegria o convite para compor a Academia Brasileira de Cultura. Para mim é uma honra estar ao lado de nomes tão importantes e representativos da cultura do nosso país e, principalmente, ocupando uma cadeira que já pertenceu à gigante Elza Soares”, afirma Margareth.

Para ela, como chefe da pasta da Cultura no Governo Federal, é uma responsabilidade perante o segmento da cultura, compor o grupo que, tem entre suas missões, defender as expressões artísticas brasileiras. “Mas é também gratificante sentir que uma carreira artística longeva, de quase quarenta anos, também é reconhecida e reverenciada neste momento, em que trago comigo todas as mulheres que fortalecem e fortaleceram as expressões artísticas no Brasil, especialmente as mulheres negras”, completa.

“Estamos particularmente felizes por dar as boas-vindas à nossa estimada ministra Margareth Menezes, que representa tão bem nossa arte e simboliza a retomada da importância de nossa cultura após um período desafiador para o setor”, ressalta o presidente da Academia, Carlos Alberto Serpa. De acordo com ele, os 12 novos acadêmicos tomarão posse completando os assentos da Academia, o que é motivo de grande alegria. “Para todos nós, que estamos recebendo outras personalidades já consagradas no cenário cultural do Brasil, que fortalecerão nossa luta pelas causas culturais”, diz.

A Academia Brasileira de Cultura é composta por 55 notáveis, de diversas áreas da cultura. Entre os quais, Ana Botafogo, Zeca Pagodinho, Fátima Bernardes, Elisa Lucinda, Christiane Torloni, Lilia Cabral, Ney Latorraca, Beth Goulart, Rosamaria Murtinho, Gabriel Chalita e o maestro Isaac Karabtchevsky. Alguns imortais da Academia Brasileira de Letras também fazem parte da ABC, como Domício Proença, Arno Wehling e Arnaldo Niskier.

A ABC surgiu como resposta à necessidade de fortalecer o setor cultural no Brasil, unindo notáveis personalidades de diversas esferas artísticas. Seu propósito é promover o pensamento crítico e uma defesa incansável em prol das artes e da valorização da memória cultural brasileira.

28°C
Salvador, BA - Brasil