'A Bahia é uma terra maravilhosa', derrete-se Giovanna Antonelli

entretenimento
04.11.2018, 06:10:00
(Foto: João Cotta/TV Globo)

'A Bahia é uma terra maravilhosa', derrete-se Giovanna Antonelli

Em bate-papo, atriz fala sobre a novela Segundo Sol, maternidade e destaca a importância do processo de aceitação na sua vida

Ela pode até não ter sido o maior destaque da novela Segundo Sol, mas, sem dúvida, foi a personagem que teve a história mais dramática do folhetim.

Após ir ao fundo do poço e ser incriminada por diversos crimes que não cometeu por conta de armações da vilã Laureta (Adriana Esteves) e de Karola (Deborah Secco), tudo indica que a ex-marisqueira e atual DJ Luzia Batista/Ariella Amaro terá um final feliz na trama das 21h da Globo, que se passa na Bahia.

A protagonista finalmente sairá da prisão no capítulo de nesta segunda-feira (5). Isso depois que Remy (Vladimir Brichta) resolve se entregar para a polícia, mostrando que está vivo, para limpar sua barra com a família. 

Luzia sairá do presídio e encontrará Beto, os filhos Manuela (Luisa Arraes), Ícaro (Chay  Suede) e Valentim (Danilo Mesquita), além da irmã Cacau (Fabiula Nascimento) e de amigos. “Ela é uma mulher guerreira, leoa, batalhadora”, resume Giovanna Antonelli, 42 anos, referindo-se a sua personagem, exemplo de persistência da novela.

Disposto a limpar sua barra com a família, Remy (Vladimir Brichta) aceita se apresentar à polícia para mostrar que está vivo e assim inocentar Luzia (Giovanna Antonelli)
(Foto: João Cotta/TV Globo)

Outra fato que já é certo é que Luzia irá se casar com Beto - vários atores postaram vídeos e fotos e dos bastidores do dia de filmagem neste sábado (3).

Faltando cinco capítulos para o fim da novela, a emissora guarda a sete chaves o desfecho de cada personagem na trama. Mas, pelo visto, a novela acabará em festa - ou melhor, em Carnaval. Parte do elenco - que passou um mês na Bahia para gravações no início do ano - estará novamente em Salvador para filmar o final da novela. A gravação está marcada para terça-feira, das 9h às 20h, no Farol da Barra.

Além dos principais atores da trama, a equipe da emissora contratou um trio elétrico. A Superintendência de Trânsito do Salvador (Transalvador) interditará a área no horário e são esperadas cerca de 500 pessoas no local, entre atores e figurantes, incluindo a própria protagonista.

Alguns dos atores da novela, incluindo Deborah Secco, Emilio Dantas e Giovanna, estiveram em solo baiano no início do ano para gravações
(Foto: Sérgio Zalis/TV Globo)

Em bate-papo com o CORREIO, a atriz fala sobre sua personagem na novela, maternidade e projetos futuros. Também destaca a importância do processo de aceitação na sua vida.

Como foi interpretar Luzia Batista/Ariella Amaro?
Cada personagem me modifica como pessoa e como profissional. Afinal, a gente conhece pessoas novas, aprende coisas novas. Luzia falou muito sobre esse amor pelos filhos, pela família. Foi muito gostoso viver esse lado da mãe leoa na ficção.

Ela foi marisqueira, DJ, ficou foragida na Islândia, etc. Como foi viver a Luzia em suas diversas fases?
Ah, uma delícia viver uma personagem cheia de novidades e fases. Um reinventar constante. Cada hora, um desafio com uma faceta diferente.

Antonelli leva, de novo, look de personagem para rua
(Foto: Divulgação/TV Globo)

Com qual dessas fases dela você mais se identifica?
Com a primeira. Naquele momento, tínhamos uma base dramática intensa, com muita pureza. Foi muito bom viver aquele momento.

Luzia na primeira fase da novela
Luzia na primeira fase da novela (João Cotta/TV Globo)
(João Cotta/TV Globo)
Luzia e Beto em Boiporã
Luzia e Beto em Boiporã (João Cotta/TV Globo)

A recepção do público foi boa ao longo da trama?
As pessoas são sempre tão carinhosas comigo. Me acolheram sempre que a vida foi dura com ela. É divertido e gratificante receber essa onda de afeto e admiração.

Qual cena da novela você vai guardar na memória?
Os reencontros com os filhos. Foram sequências intensas e muito emocionantes.

Manu (Luisa Arraes), Ícaro (Chay Suede) e Luzia (Giovanna Antonelli): mãe e filhos em Segundo Sol
(Foto: João Cotta/TV Globo)

Como você queria que fosse o final de Luzia?
Depois de tudo o que ela passou, um final dramático, como foi o caminho dela.

Depois da última virada, o público comentou que a personagem estava com uma sede de vingança grande, algo diferente de sua índole. De onde veio isso?
A personagem não foi direcionada para se vingar. Ela foi só em busca do amor e da reconstrução familiar, da segunda chance. Isso foi uma especulação feita pelo público. Essa vingança não era prevista de acontecer.

Antes das gravações, você já tinha vindo para a Bahia? Qual a sua relação com a terra do dendê?
A Bahia é uma terra maravilhosa. O sotaque nem se fala. Fiquei muito encantada pelo sul da Bahia, quando estive lá com a minha família.

Giovanna Antonelli e Luisa Arraes ficaram um mês na Bahia 
(Foto: João Cotta/TV Globo)

Você viveria em Salvador?
Estou muito enraizada no Rio, por conta da família e dos negócios.

Além do sotaque e do baianês, o que  vai levar daqui para a sua vida?
Levo comigo a imersão feita na cultura de uma terra com  muita magia. 

Qual lugar você mais gosta de ir por aqui? 
Gosto de conhecer algo que fuja do roteiro turístico. Às vezes é aí que se esconde a delícia de um restaurante ou o fervo de uma festa...

Como você avalia essas mais de duas décadas de TV?
Faz 18 anos que fiz O Clone. São mais de 30 novelas. Eu me orgulho de tudo o que passei quando olho para trás. É uma trajetória construída com muito trabalho e amor pela profissão, com papéis que ajudam a contar a minha história de vida.

Muito do que  falam sobre você é sobre sua aparência e corpo. Como lida com estética e padrões de beleza?
Enquanto a gente não se aceita, não adianta, a gente não caminha para lugar nenhum. Aceitar não é se acomodar. É se entender, se conhecer, se amar. Cada um sabe de si e quando essa relação é saudável é mais fácil lidar com essas exigências malucas dos dias de hoje. A gente precisa se aceitar. E cada um tem o seu caminho para isso. É pessoal e íntimo. Mas acho que tudo começa a partir disso.

Assim como Luzia, você tem três filhos. Como lida com a maternidade?
Amo ser mãe e adoro ver que cada um deles está escrevendo sua própria história. Eles são a minha prioridade. E o amor que vai se construindo ao longo da vida e da convivência é quase um recarregador energético para que tenhamos força de seguir nossos objetivos pessoais.

Quais seus projetos futuros após a novela?
Primeiro, férias em família. Depois, temos alguns lançamentos para 2019, como a coleção de bolsas e de roupas (parceria com a Leader), expansão das clínicas Giolaser e a chegada de um quarto perfume, que se chama 111.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas