'A culpa da derrota do time é minha', diz Feijão após duelo com o Corinthians

e.c. bahia
22.06.2017, 22:35:00

'A culpa da derrota do time é minha', diz Feijão após duelo com o Corinthians

Novidade no time de Jorginho, volante falhou na entrada da área e proporcionou o terceiro gol da equipe paulista

O saldo no Itaquerão não foi como a torcida e os jogadores do Bahia esperava. A derrota por 3x0 para o Corinthians deixou o Bahia em situação delicada no Brasileirão. Ao final da partida, o volante Feijão assumiu a culpa pelo resultado. Ele falhou na saída de bola na entrada da área que resultou no gol de Marquinhos Gabriel. 

“Eu estava de costas, não vi a jogada, estava cansado, muito tempo sem jogar. Faz parte, mas a culpa da derrota do time é minha”, afirmou ele. 

O técnico Jorginho também lamentou o resultado. Segundo ele, o momento é de levantar a cabeça e pensar na sequência de jogos que o time fará em Salvador. No domingo, o adversário será o Flamengo, na Fonte Nova.

Feijão assumiu a culpa pelo erro no terceiro gol do timão e a derrota tricolor em São Paulo
(Foto: Newton Menezes/Futura Press/Estadão Conteúdo)

"Temos três jogos basicamente Salvador, Flamengo, Vitória, que é o clássico, e Fluminense. É hora de mudar essa situação, a oportunidade que vamos ter para que não ficar olhando para a parte de baixo da tabela. Lamentamos ter perdido esse jogo, um resultado que não mostra o que foi o jogo, apesar do Corinthians ser uma equipe perigosa. Todas as equipes que jogarem aqui vão sofrer, não pode jogar de borracha, tem que vir preparado para uma guerra", afirmou o treinador.

O treinador tricolor creditou ainda o resultado ruim a expulsão do volante Renê Jr. aos 15 minutos do primeiro tempo, depois de uma dividida no alto com lateral Fagner. Na ocasião, o Bahia tinha um homem a mais e, para Jorginho, a história poderia ter sido diferente. 

"Infelizmente a falta do Renê, um jogador extremamente importante e poderia mudar a história do jogo para a gente. O cartão vermelho não foi uma realidade, ele iria de alguma forma querer compensar. A gente aprende, é isso. Temos que levantar a cabeça, não dá para ficar lamentando, e temos três jogos em casa para mudar isso", disse.  “A gente tem que ter coragem e personalidade para arriscar. É o que o Renê faz de sobra”, finalizou Jorginho.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas