'A gente não pode mais dar opinião', diz Maurício sobre declarações homofóbicas

esportes
27.10.2021, 15:47:00
Maurício Souza está afastado do Minas Tênis Clube (Reprodução/Twitter)

'A gente não pode mais dar opinião', diz Maurício sobre declarações homofóbicas

Jogador foi afastado por tempo indeterminado e multado por comentários feitos nas redes sociais

O jogador de vôlei Maurício Souza retornou às redes sociais para falar sobre suas declarações homofóbicas. Depois de fazer uma retratação em seu perfil no Twitter (no qual tinha menos de 50 seguidores na hora da publicação), o central postou um vídeo no Instagram pedindo desculpas por "defender o que acredita".

"Vim aqui para pedir desculpas a todos que se sentiram ofendidos com a minha opinião, por eu defender aquilo que eu acredito. Não foi a minha intenção. Assim como vocês defendem o que vocês acreditam, eu também tenho o direito de defender o que eu acredito. E precisamos brigar por isso", disse.

O jogador reforçou que seguirá defendendo sua "opinião". Também não se mostrou arrependido pelas declarações homofóbicas. Vale lembrar que Maurício foi afastado das quadras e multado pelo Minas. A punição veio após pressão dos dois principais patrocinadores da equipe de vôlei masculino do clube, a montadora Fiat e a produtora de aço Gerdau.

"Infelizmente a gente não pode mais dar opinão, não pode mais colocar os valores acima de tudo, os valores de família, os valores do que a gente acredita. Mas os valores de vocês a gente tem que respeitar a qualquer custo, ou a gente é taxado como homofóbicos ou preconceituosos. Eu não concordo com isso", afirmou.

Maurício, aliás, manteve as postagens de teor homofóbico no Instagram, onde tem mais de 320 mil seguidores. Na noite de terça-feira (26), ele usou a conta do Twitter com poucos seguidores para pedir desculpas, após sofrer pressão do Minas para que fizesse a retratação.

"Pessoal, após conversar com meus familiares, colegas e diretoria do Clube, pensei muito sobre as últimas publicações que eu fiz no meu perfil. Estou vindo a público pedir desculpas a todos a quem desrespeitei ou ofendi, esta não foi minha intenção", afirmou. "Tenho refletindo muito e reitero minhas desculpas pelo posicionamento", prosseguiu.

O post foi republicado pelo perfil oficial do Minas, que tem quase 50 mil seguidores. O clube reiterou sua mensagem: "O Minas Tênis Clube reforça que não aceita e não aceitará manifestações intolerantes, racistas, preconceituosas e homofóbicas, e que intensificará campanhas internas em prol da diversidade, respeito e união, por serem causas importantes e alinhadas com os valores institucionais".

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas