Acidente em Maraú: jornalista morta era conhecida na alta sociedade paulistana

bahia
15.11.2019, 15:48:00
Atualizado: 15.11.2019, 17:38:38

Acidente em Maraú: jornalista morta era conhecida na alta sociedade paulistana

Nora do decorador Jorge Elias, Marcela Brandão Elias, 37 anos, não resistiu e morreu no local; amigos e parentes sobreviventes estão feridos

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Marcela Elias com Jorge: ela morreu carbonizada e deixa um filho de 6 anos
(Reprodução/Instagram/VEJA)

A jornalista e relações públicas Marcela Brandão Elias, 37 anos, que morreu na queda de um avião de pequeno porte na praia de Barra Grande, distrito de Maraú, no Baixo Sul do estado, era uma figura muito conhecida na alta sociedade paulistana.

Conforme informações da Veja, Marcela era casada com Eduardo Elias, filho de Jorge Elias, um dos maiores decoradores do Brasil, e de Lucila. Marcela, que era jornalista e atuou por muitos anos como relações públicas, morreu carbonizada. Ela deixa um filho de 6 anos.

Ainda de acordo com a revista, o avião bimotor Cessna 550 transportava amigos e parentes para um final de semana na Bahia. A bordo estavam: Eduardo Trajano Elias (filho de Lucila e Jorge), Marcela Brandão Elias (única vítima fatal), o filho deles, Eduardo Brandão, de 6 anos, Tuka Rocha (ex piloto de stockcar), Maysa Mussi (irmã de Marcela), Eduardo Mussi (irmão do deputado Guilherme Mussi), Cristiano Rocha, Marcelo Constantino Alves, Marie Cavelan, Fernando Oliveira e o piloto da aeronave, Aires Napoleão Guerra.

A irmã dela, Maysa Mussi, é casada com Eduardo Mussi, irmão do deputado federal licenciado Guilherme Mussi (PP-SP).

O bimotor Cessna Aircraft modelo 550 caiu quando se preparava para pousar na pista do resort Kiaroa Eco-Luxury Resort, por volta de 14h desta quinta-feira (14). Os sobreviventes foram trazidos para hospitais de Salvador em aeronaves do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer).

O boletim mais atualizado da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) informa que, durante a noite de ontem, um paciente foi transferido do Hospital Municipal de Salvador (HMS) para o Hospital Geral do Estado (HGE) e, nesta manhã, os dois últimos pacientes do HMS chegaram ao hospital estadual, que está, agora, com oito vítimas do acidente.

O HGE é referência em trauma e um dos poucos hospitais do Brasil com centro cirúrgico e UTI especializados no atendimento a vítimas de queimaduras.

Do total de nove feridos,ainda há uma sobrevivente – uma mulher de 27 anos – que segue internada no Hospital do Subúrbio. 

Antes de virem para Salvador, os feridos foram encaminhados para o posto de saúde de Barra Grande, onde receberam os primeiros socorros.


Foto: Dudu Face/Camamu Noticias

Os cinco sobreviventes que estavam inicialmente no HGE foram identificados como Eduardo Trajano, 38, Fernando Oliveira Vieira Silva, 26, Marie Cavelan, 27, Eduardo Mussi Ferreira, 33, e Eduardo Brandão, 6. A criança é filha da jornalista Marcela Elias. Além deles, entre os sobreviventes, também está o ex-piloto da Stock Car, Tuka Rocha, 36.

Não há informações sobre o estado de saúde dos feridos. A Sesab destacou que não fornece o estado de saúde de pacientes internados na rede de assistência estadual, mesmo aqueles que receberam alta ou foram a óbito. 

Destroços
As primeiras informações sobre o acidente indicam que a aeronave caiu quando se preparava para o pouso na pista do resort Kiaroa Eco-Luxury Resort, por volta das 14h da quinta-feira. Logo após a queda, os passageiros conseguiram sair antes de o fogo tomar conta da aeronave. A vítima fatal, Marcela Brandão Elias, ficou presa nos destroços do avião e o corpo ficou carbonizado.

O avião pertencia ao bilionário brasileiro José João Abdalla Filho, 74. Banqueiro e político, ele é atualmente o nono homem mais rico do Brasil (769º do mundo), conforme informações da revista de negócios Forbes.com. Mais conhecido como Juca Abdalla, ele é dono do Banco Clássico e tem uma fortuna estimada de US$ 3,1 bilhões (R$ 12,9 bilhões). 

Pacientes internados no HGE
• Adulto do sexo masculino, 26 anos
• Adulto do sexo masculino, 26 anos
• Adulto do sexo feminino, 27 anos
• Adulto do sexo masculino, 28 anos
• Adulto do sexo masculino, 33 anos
• Adulto do sexo masculino, 36 anos
• Adulto do sexo masculino, 38 anos
• Criança do sexo masculino, 6 anos

Paciente internado no Hospital do Subúrbio
• Adulto do sexo feminino, 27 anos

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas