"Ainda estou vivo, embora alguns me quisessem morto" diz papa Francisco

em alta
21.09.2021, 21:22:00
Atualizado: 21.09.2021, 21:46:11
(Divulgação/Vaticano)

"Ainda estou vivo, embora alguns me quisessem morto" diz papa Francisco

Pontífice ainda revelou sobre ataques que recebe da ala ultraconservadora da Igreja

Em viagem à Eslováquia no dia 14 de setembro, o papa Francisco, de 84 anos, se reuniu com jesuítas da Companhia de Jesus, ordem à qual ele faz parte, e declarou que algumas pessoas desejam a sua morte.

A conversa do pontífice com os membros da ordem foi divulgada nesta terça-feira (21) pela revista jesuíta italiana “La Civiltà Cattolica''. 

"Ainda estou vivo, embora alguns me quisessem morto. Sei que houve até encontros entre prelados, os quais pensavam que o Papa estava em estado mais grave do que divulgavam. Preparavam o conclave. Paciência. Graças a Deus, estou bem", disse.

Ele também destacou os ataques que recebe de setores ultraconservadores da Igreja Católica por conta da sua aproximação com questões sociais.

"Há uma grande rede de televisão católica que fala continuamente mal do papa sem problema algum. Pode ser que eu mereça, pessoalmente, os ataques e insultos, porque sou um pecador, mas a Igreja não merece isto: é obra do diabo. Inclusive já disse a alguns deles", afirmou.

Há pouco tempo, no dia 4 de julho, o papa argentino foi submetido a uma cirurgia importante para a remoção de divertículos no cólon, ficando internado por 10 dias em um hospital de Roma.
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas