Ana Marcela é ouro no Mundial de Gwangju

esportes
16.07.2019, 21:03:52
Atualizado: 17.07.2019, 10:17:26
Ana Marcela sorri com medalha de ouro nos 5km (Satiro Sodré/rededoesporte.gov.br)

Ana Marcela é ouro no Mundial de Gwangju

Baiana venceu prova dos 5km e se tornou maior medalhista da maratona aquática

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Ana Marcela Cunha é ouro! Com uma prova espetacular, a nadadora baiana venceu os 5km da maratona aquática no Mundial de esportes aquáticos de Gwangju, na Coreia do Sul, nesta terça-feira (16) no Brasil, manhã de quarta-feira (17) no país asiático. A francesa Aurelie Muller ficou em segundo e a alemã Leonie Beck e a americana Hanna Moore, empatadas, completaram o pódio. A também brasileira Viviane Jungblut ficou em 21º.

É a décima medalha de Ana Marcela em Mundiais de esportes aquáticos, sendo a quarta de ouro, e a 11ª na modalidade, já que ela conquistou uma no antigo Mundial de maratona aquática. No entanto, é o primeiro ouro dela nos 5km. Todos os outros haviam sido ganhos nos 25km. Na menor distância, ela havia conquistado o bronze em Budapeste-2017.

Com a décima conquista, Ana Marcela, de 27 anos, superou a holandesa Edith Van Dijk, que tinha nove medalhas na maratona aquática em Mundiais, e se tornou a maior medalhista da história.

A prova foi muito equilibrada e num mar agitado, que favorecia a baiana. Ao fim da primeira volta, a alemã Finnia Wunram liderava e Ana Marcela era a 6ª colocada, seis segundos atrás. Viviane estava na 18ª colocação. 

O rendimento da baiana foi crescendo e ela já era vice-líder na metade da prova, atrás da francesa Aurelie. Ao fim da segunda volta, outra francesa, Lara Grangeon, estava em primeira, com Ana Marcela logo atrás. Na penúltima curva, a nadadora brasileira tomou a frente, com um longo pelotão atrás. Lara chegou a retomar a ponta, mas teve um problema com a touca e acabou ficando para trás. Na última curva, a italiana Giulia Gabbrielleschi assumiu a primeira colocação.

No sprint final, a também italiana Rachele Bruni se juntou à disputa pelo ouro, em um ritmo muito forte. No entanto, por fora, Ana Marcela foi ganhando terreno e, faltando 100 metros para a chegada, abriu quase um corpo de vantagem para a segunda colocada, àquela altura Aurelie. A francesa ainda tentou alcançar a brasileira, que fez força e bateu em primeiro lugar com o tempo de 57min56s, um segundo à frente da segunda colocada.

“Acho que fiz a prova perfeita, se a gente pensar em tudo que foi planejado pela gente e pelos treinadores. Quem já tinha vaga olímpica nadou mais relaxado e não foi uma prova com tanta porrada como os 10 km”, disse a baiana ao canal Sportv.
 
Mais Mundial 
Na quarta-feira (17), é a vez do revezamento de 5km misto, cuja equipe brasileira ainda será definida. Na quinta (18), Ana Marcela e o também baiano Victor Colonese nadam a prova dos 25km. A baiana é tricampeã mundial da distância, que não é olímpica.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas