Anac havia vetado voo fretado da Chapecoense para a Colômbia

Futebol
29.11.2016, 06:04:00

Anac havia vetado voo fretado da Chapecoense para a Colômbia

Equipe catarinense embarcou em voo comercial nesta segunda-feira e após parada na Bolívia sofreu acidente na madrugada de terça (29)

Para chegar até a Colômbia, local em que seria realizado o primeiro jogo da final da Copa Sul-Americana, a Chapecoense tentou fretar um voo e fazer a viagem direta para Medellín, mas foi impedida pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O clube havia planejado sair de São Paulo e fazer escala na Bolívia, como havia feito quando foi ao país para enfrentar o Júnior Barranquilla. 

Com a impossibilidade de fretar um avião, a delegação viajou nesta segunda-feira (28) do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, em voo comercial. A decolagem aconteceu por volta das 15h15. A primeira parada aconteceu em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, de onde o grupo partiu com destino a Medellín em um avião da empresa Lamia. Por volta das 22h (horário da Colômbia), o avião sumiu do radar e sofreu um acidente na cidade de Cerro Gordo, próximo a cidade de La Unión. 

Por conta do acidente, a Conmebol decidiu cancelar o duelo entre Nacional-COL e Chapecoense. Em nota, a entidade lamentou o acontecimento. Uma força tarefa foi montada para socorrer as vítimas, mas as condições climáticas e o local em que a aeronave caiu dificultam a chegada dos socorristas. 

"O Comitê Operativo de Emergência do aeroporto José Maria Córdova informa que às 10 horas da noite uma aeronave com matrícula CP2933 proveniente de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, da empresa Lamia Corporation, com matrícula boliviana se declarou em emergência entre o município de Ceja e La Union, a aeronave se declarou com falhas elétricas, segundo foi informado a Torre de Controle da Aeronáutica".

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas