Anvisa invade Brasil x Argentina para retirar atletas que entraram no país ilegalmente

esportes
05.09.2021, 16:29:02
(Foto: Reprodução / Globo)

Anvisa invade Brasil x Argentina para retirar atletas que entraram no país ilegalmente

Ao menos 4 argentinos mentiram na imigração

Agentes da Anvisa invadiram o Neo Química Arena e interromperam o jogo entre Brasil e Argentina pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022. A ação ocorre para retirar quatro atletas da seleção argentina que vieram da Inglaterra e mentiram para entrar no país.

Diante da intervenção com a bola rolando, a seleção argentina deixou o campo e foi para o vestiário.

Funcionários responsáveis pela operação do jogo tentaram impedir a entrada no campo, mas não conseguiram. Minutos depois, os jogadores da seleção argentina deixaram o gramado.

Antes da ação, o órgão emitiu uma nota apontando "risco sanitário grave, e por isso orientou às autoridades em saúde locais a determinarem a imediata quarentena dos jogadores, que estão impedidos de participar de qualquer atividade e devem ser impedidos de permanecer em território brasileiro".

Segundo a Anvisa, os quatro jogadores declararam não ter passagem por nenhum dos quatro países com restrições nos últimos 14 dias — entre eles a Inglaterra. Os viajantes chegaram ao Brasil em voo de Caracas/Venezuela com destino a Guarulhos. Porém, notícias não oficiais chegaram à Agência dando conta de supostas declarações falsas prestadas por tais viajantes.

A CBF intercedeu junto ao Governo Federal em apoio à Conmebol e à AFA e tinha como garantido um acordo com as autoridades, tanto que os argentinos escalaram como titulares três dos quatro que vieram da Inglaterra a menos de 14 dias: o goleiro Emiliano Martínez, o zagueiro Romero e o volante Lo Celso.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas