Após cair do cavalo no Pan, atleta brasileiro recebe alta

esportes
07.08.2019, 10:17:00
O cavaleiro Ruy Fonseca exibe medalha do Pan em hospital de Lima, no Peru (Reprodução Instagram)

Após cair do cavalo no Pan, atleta brasileiro recebe alta

Ruy Fonseca sofreu fraturas em três costelas e no braço esquerdo

O cavaleiro brasileiro Ruy Fonseca recebeu alta hospitalar após levar um susto em prova de hipismo durante os Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru. Ele sofreu fraturas em três costelas e no úmero proximal do braço esquerdo durante a disputa da prova do Concurso Completo de Equitação (CCE).

"Estou muito feliz de reencontrar o meu cavalo, Ballypatrick SRS, após termos sofrido um acidente no último sábado (3). É muito emocionante estar novamente com ele, ver que ele está 100% e ter a certeza de que vou me recuperar também para disputarmos as provas qualificatórias de Tóquio 2020", disse Fonseca, na terça-feira (6), após ter alta.

O acidente aconteceu no sábado. O cavaleiro sofreu uma queda das mais impressionantes devido a um tropeço de seu cavalo, Ballypatrick SRS, em um obstáculo na prova de cross-country do CCE. Após a queda, o atleta de 46 anos ficou deitado no gramado antes de deixar a pista, o que gerou preocupação. 

O cavaleiro logo recebeu assistência dos médicos do Time Brasil, além dos profissionais da organização dos Jogos. Depois, foi levado ao hospital, onde foi examinado e recebeu o diagnóstico da fratura nas costelas e no ombro. "Estou muito contente de estar aqui, agora, de pé. Realmente foi um pouco assustador o acidente, um dos piores tombos da minha carreira", afirmou o atleta. 

Fonseca, ainda em Lima, deve desembarcar no Brasil nesta quarta. Ele será operado na quinta, em Belo Horizonte. "Foi um momento difícil. E, graças a Deus eu estou bem. O cavalo esta 100% e agora é só fazer essa operação no ombro esquerdo. Vamos nos preparar para o fim do ano e, se Deus quiser, estaremos prontos para Tóquio-2020."

De acordo com a Confederação Brasileira de Hipismo, o cavaleiro deve estar em condições de voltar a montar em cerca de três meses.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas