Após demissão, Evaristo Costa volta a criticar CNN: 'que nunca mais se dirijam a mim'

em alta
13.09.2021, 20:51:00
Atualizado: 13.09.2021, 20:55:47
(Reprodução/Instagram)

Após demissão, Evaristo Costa volta a criticar CNN: 'que nunca mais se dirijam a mim'

Nas redes sociais, o apresentador diz se sentir apunhalado pela costas

O jornalista Evaristo Costa retornou às redes sociais para criticar a postura da CNN Brasil no seu processo de demissão. No início da noite desta segunda-feira (13), ele postou uma série de Stories no Instagram ‘soltando os cachorros’ na sua antiga casa.

Questionado sobre o motivo da rescisão do seu contrato, Evaristo não poupou críticas na resposta. “Poderiam alegar o que quisessem, é direito deles demitir. O que nenhuma empresa pode fazer com funcionários corretos é apunhalar pelas costas e de forma desrespeitosa. Que faz com um, faz com todos”, comentou.

Ele diz ainda que não recebeu nenhum  pedido de desculpas. “Não se retrataram e estão tentando encontrar justificativa para dizer que desvirtuei minha demissão. E sinceramente, espero que nunca mais se dirijam a mim”, disse.

Foto: Reprodução/Instagram

Sobre a justificativa, o apresentador se refere à reportagem de Mauricio Stycer, colunista do UOL, que apurou que, durante uma reunião interna com a área comercial, a CEO Renata Afonso disse que o jornalista "desvirtuou" as razões que levaram à sua demissão.

“Desde do dia 1º de setembro descobri que não faço mais parte da CNN. Sim, eu trabalhava na CNN, mas ao voltar das férias, assistindo a nova chamada de programação da emissora notei a falta do meu programa. Liguei pra saber o motivo e fui informado que ele havia sido retirado da grade e que a empresa não tinha mais interesse nos meus serviços”, contou Evaristo.

Durante a ligação, ele, que gravava suas participações através do estúdio da CNN em Londres, ainda teria sido convidado a voltar ao Brasil, mas afirmou que não tinha interesse. Foi depois desta negativa que a empresa decidiu encerrar seu contrato.

Evaristo, que acredita ter passado por um livramento, ainda contou que já recebeu três propostas de emprego e disse que voltaria um dia ao Brasil, “mas não por imposição de nenhum canal de TV”.

Ele também brincou sobre a ideia de ser o novo apresentador do Big Brother Brasil e afirmou que está só esperando um de Boninho - responsável pelo programa.
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas