Após rescisão com o Vitória, Walter deve ir para o São Caetano

esportes
14.04.2021, 19:27:00
Atualizado: 14.04.2021, 19:27:43
Walter rescindiu contrato com o Vitória (Foto: Pietro Carpi/EC Vitória)

Após rescisão com o Vitória, Walter deve ir para o São Caetano

Jogador, de 31 anos, tem acerto encaminhado com o Azulão

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Ao que tudo indica, a pausa na carreira de Walter não vai durar muito. Um dia depois de rescindir com o Vitória, alegando problemas pessoais, o centroavante tem acerto encaminhado com o São Caetano. A proposta prevê um período curto, até o fim do Campeonato Paulista. 

Presidente do Azulão, Nairo Ferreira confirmou a contratação do jogador ao site ge. Segundo o dirigente, Walter é esperado no clube entre a próxima quinta (15) e sexta-feira (16) para realizar exames médicos. 

O acerto com o time foi intermediado por Rodrigo Sodré, empresário do futebol, que reside em São Caetano do Sul. Na tarde desta quarta-feira (14), o atacante, de 31 anos, chegou na Goiânia, onde a sua família mora, para ajustar questões pessoais.

O Azulão vive um momento complicado no Campeonato Paulsta. É o último colocado do Grupo D e o lanterna na classificação geral do estadual. Tem apenas um ponto conquistado após cinco rodadas, com quatro derrotas e um empate.

Saída do Vitória

Walter pediu rescisão de contrato com o Vitória na última terça-feira (13), alegando problemas pessoais. A  passagem durou pouco mais de 40 dias. Ao todo, ele fez apenas quatro jogos com a camisa rubro-negra, dois como titular e dois como reserva, e não marcou gols.

O contrato do jogador com o Leão, que era válido até o fim da temporada, era de produtividade. A medida que fosse alcançando metas, como número de jogos e gols, receberia bonificação.

"Procurei o Presidente do Clube, Paulo Carneiro, que prontamente me atendeu e, em comum acordo, rescindimos o contrato que tínhamos em vigor. Neste momento, preciso resolver algumas questões pessoais e preciso de um tempo para o meu lado pessoal", escreveu o jogador, em mensagem de despedida nas redes sociais.

Em live realizada no Instagram na terça, Walter alegou que o fator psicológico teve forte influência na decisão.

"Penso que deveria ter esperado um pouquinho mais. Eu vinha com uma carga de jogos, de treino, muito grande no Athletico-PR. E, querendo ou não, o jogador de vez em quando tem que dar uma folguinha na cabeça. Eu tinha que pegar sete dias e descansar com minha família, minha esposa. E não fiz isso. Em dois dias, foquei, peguei direto. E aconteceram coisas pessoais minhas, que me abalaram muito, demais", falou.

O centroavante também comentou que não queria 'atrapalhar' o Vitória e deixou o futuro em aberto.

"As coisas não se bateram, não deram certo. Tem vezes que você dá certo em um lugar, tem vezes que dá certo em outro. É isso. Não é porque eu não dei certo no Vitória... Nem certo é, porque fez um mês agora, tem campeonato para caramba ainda, muita coisa para acontecer. Mas achei melhor, junto com o presidente, com meus empresários, sair para não atrapalhar. Sair antes, que prefiro, para não atrapalhar. Jamais eu iria atrapalhar. Sou um jogador muito de grupo. Saí, vou resolver minhas coisas, e vou correr atrás de alguma coisa, para voltar a jogar feliz".

Além do Vitória, Walter acumula passagens por Internacional, Cruzeiro, Fluminense, Athletico, Goiás, Paysandu, CSA e Porto, de Portugal.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas