Após sorteio, Brasil conhece rivais no vôlei de praia em Tóquio

esportes
05.07.2021, 20:29:00
Bruno Schmidt e Evandro estão no Grupo E em Tóquio (Ana Patricia/Inovafoto/CBV)

Após sorteio, Brasil conhece rivais no vôlei de praia em Tóquio

Ao todo, serão 24 duplas femininas e 24 duplas masculinas na disputa

O Brasil conheceu seus primeiros rivais no vôlei de praia em Tóquio-2020. Nesta segunda-feira (5), a Federação Internacional de Vôlei (FIVB) sorteou os grupos da modalidade. Ao todo, serão 24 duplas femininas e 24 duplas masculinas na disputa, que vai começar em 24 de julho, um dia após a cerimônia de abertura.

Três das quatros duplas nacionais serão cabeças de chave: Ágatha/Duda (Grupo C) e Ana Patrícia/Rebecca (Grupo D), no feminino, e Alison/Álvaro Filho (Grupo D), no masculino. Evandro/Bruno Schmidt caíram na chave E (Polônia, Chile e Marrocos). 

Medalha de prata nos Jogos do Rio 2016, Agatha buscará nova medalha ao lado de Duda, que estreia nas Olimpíadas. Elas vão enfrentar Bansley/Brandie (Canadá), Wang/Xia (China) e e Gallay/Pereyra (Argentina) pelo grupo C.

Já a dupla Ana Patrícia e Rebecca, que também fará a primeira participação, terão pela frente Claes/Spencil (EUA), Kravcenoka/Graudina (Letônia) e Makokha/Khadambi (Quênia) no grupo D.

Pela competição masculina, os atuais campeões olímpicos da modalidade, Alisson e Bruno Schmidt, vão disputar o bicampeonato em duplas diferentes. O primeiro vai jogar ao lado do estreante Alvaro Filho, medindo forças contra Brouwer/Meeuwsen (Holanda), Lucena/Dalhausser (EUA) e Azaad/Capogrosso (Argentina). 

Já Bruno Schmidt irá atuar com Evandro, que disputa sua segunda Olimpíada. Eles vão encarar Fijalek/Bryl (Polônia), Marco Grimalt/Esteban Grimalt (China) e Elgraoui/Abisha (Marrocos).

As equipes foram divididas em seis grupos com quatro duplas. Avançam direto às oitavas de final as duas primeiras colocadas em cada chave, além das duas melhores entre as que ficarem em terceiro lugar. As outras quatro duplas que terminarem nesta posição irão disputar um playoff pelas últimas duas vagas.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas